Liv Tyler estreia na telinha com 'The Leftovers'

Atriz está na série de suspense que começa no domingo

Luaine Lee, THE NEW YORK TIMES

24 Junho 2014 | 18h38

Embora atue desde os 16 anos, Liv Tyler não se empolga com as luzes da ribalta. A estrela de longas como O Senhor dos Anéis e The Wonders - O Sonho Não Acabou diz: "Eu nunca quis ser uma atriz, uma superestrela nem o centro das atenções. Sempre quis trabalhar com um grupo de pessoas que me ensinasse e me inspirasse para que eu pudesse melhorar na companhia de outros".

Ela vai matar a vontade no domingo, às 23 horas, quando estreia a nova produção da HBO The Leftovers, em lançamento simultâneo com os Estados Unidos. A série de suspense conta a história misteriosa do desaparecimento de 2% da população mundial. Ambientada em Mapleton, no Estado norte-americano de Utah, a trama fala sobre um grupo religioso que tentar tomar o poder no local.

Liv é Meg, uma das que ficaram. Pouco antes de receber o roteiro, ela cogitou abandonar o projeto. "Eu estava pedindo para o universo: 'Diga-me agora, estou destinada a seguir em frente e focar na vida de atriz ou ir atrás de outras paixões e sonhos?' Acho que ser da segunda geração na indústria do entretenimento e ter sido mordida por esse bichinho faz você passar por isso", filosofa. "Tudo me fez ficar tímida por causa da experiência com a fama. Não gosto de muita atenção, o que é estranho. Sempre que recebo alguma atenção, fico meio 'ok, obrigada'. Só quero saber de tirar o salto alto e voltar para o meu quarto."

Ela, entretanto, nunca o fez. Herdeira da modelo e cantora Bebe Buell, Liv é filha biológica de Steven Tyler, da banda Aerosmith. Como a mãe viveu com o músico Todd Rundgren desde seu nascimento, ela só descobriu aos 8 anos que ele não era seu pai. “Acho que sempre quis ser normal mesmo vivendo na casa de artistas. São duas emoções. Em um minuto, você está em casa tranquilo. No outro, tudo é caótico, maluco, cheio de mistério e pessoas novas. Dei duro para conseguir um momento só meu, de privacidade."

Agora, ela quer manter uma vida tranquila para Milo, seu filho de 9 anos. "Comprei uma casa no interior. Encontrei um lugar em que senti uma coisa boa. A próxima aventura é incorporar isso à nossa vida. Estou sempre pensando em me mudar para o interior para que o Milo seja totalmente livre. Assim, posso me dedicar a ser mãe dele. É minha fantasia secreta."

Liv Tyler tem 36 anos e se divorciou do músico britânico Royston Langdon. "Quando Roy e eu nos separamos, passei por aquele período. Tive de recuar por dois anos para ter certeza de que estava recuperada e de que nós três estávamos bem", explica. "Acho fácil sublimar todos esses sentimentos e ir trabalhar para evitar que voltem. Quando as coisas vêm, eu encaro em vez de fugir. Quando eu era pequena, meu pai sempre dizia algo que nunca esqueci: ‘Não há saída senão enfrentar’. Sempre penso nisso quando as coisas acontecem. Você tem de ser valente, encarar o monstro."

The Leftovers marca sua primeira incursão na TV, em que vê as diferenças do cinema. “Estou acostumada a ter os roteiros e saber o plano de filmagem”, conta. Na série, a dinâmica mudou. “Recebo os textos cinco dias antes, todos ficam esperando. No começo, foi difícil para mim ficar confortável. Agora, eu adoro, é um desafio. Nós nunca sabemos o que vai ser da vida amanhã ou na semana seguinte. Comecei nova nessa profissão. Você tem de ser forte para lidar com diferentes pessoas e situações./ TRADUÇÃO DE JOÃO FERNANDO

Mais conteúdo sobre:
Liv Tyler The Leftovers

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.