'Levamos muitos anos para derrotar o Silvio', lembra Boni

15 Dezembro 2010 | 11h05

A pedido do Estado, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, o executivo do padrão Globo e responsável pela saída de Silvio Santos da emissora fala sobre suas relações com Silvio na semana de seu 80º aniversário.

Como era a sua relação com o Silvio, locatário de horário na Globo?

Quando cheguei na Globo SP, naquela altura ainda TV Paulista, Silvio já era locatário do horário. Sempre foi afável e atendeu a todos os pedidos para esticar o programa ou acomodá-lo na grade para nos ajudar a construir a nossa audiência. Chegou um momento em que houve um conflito entre o Comercial da Globo e o do Silvio Santos. A Globo vendia de 2.ª a 6.ª, e o Silvio vendia o domingo. Havia duas equipes disputando o mercado, diferenças de preço e atitude. O Silvio só saiu porque era indispensável unificar as vendas.

Qual foi o momento mais difícil que você, como executivo da Globo, enfrentou com a concorrência do SBT?

Por ordem de dificuldade: 1) Concorrer com o próprio programa Silvio Santos reforçado mais tarde pelo Gugu. Levamos muitos anos para derrotar o Silvio nesse horário. Os Trapalhões foram os primeiros a vencê-lo. E depois o Fausto Silva conseguiu uma audiência mais jovem, deixando o Silvio com o público mais velho e classes econômicas mais baixas. 2) A novela Chiquititas, que além de ser competitiva pegou um Jornal Nacional feito, naquele momento, por pessoas inexperientes em TV, que haviam chegado do jornal O Globo. Mas a novela passou e como tudo no SBT, não houve continuidade.

Paredão neles

Milton Gonçalves é o apresentador do reality show que norteia o script de Chico e Amigos, especial da Globo para a temporada. Aqui, o professor Raimundo tem o direito de escolher quem mandará para "a mureta".

72%

dos pagantes de TV têm tela superior a 29 polegadas, segundo o MídiaFatos 2010, anuário da Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA)

A despedida de Hebe do SBT, anteontem, após a gravação do último programa, mereceu jantar com toda a equipe e cantoria à mesa. Foram muitas emoções, conforme registrou o diretor Ariel Jacobowitz no Twitter.

E só ao tomar conhecimento da saída de Hebe do SBT, Hélio Vargas, hoje diretor de programação da Band, deu-se conta de que 25 anos se passaram: ele foi o primeiro diretor da loira no SBT. "Eu me lembro da estreia como se fosse na semana passada, todos os detalhes, inclusive a roupa dela e a música que usei para a entrada dela em cena... flash back total. Incrível!!", disse Vargas à coluna.

Grande conhecedor de música, José Trajano recebeu com entusiasmo Milton Nascimento para o especial de final de ano da ESPN. Vai ao ar dia 19.

Rebeca Abravanel, filha de Silvio Santos responsável pela empresa de cosméticos do Grupo SS, dá o ar da graça na tela do Ganhe Mais Dinheiro com Jequiti, no SBT, Domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.