Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Juliane Hough volta para escola em 'Grease'

Televisão

Divulgação

Cultura

Juliane Hough volta para escola em 'Grease'

Musical que estreia na Fox teve versão teatral em 1971 e no cinema em 1978, estrelada por John Travolta e Olivia Newton-John

0

Nancy Mills,
Hollywood Watch

29 Janeiro 2016 | 17h52

Rizzo é aquela garota durona com quem você se identificava no colégio”, disse Julianne Hough, “mas Sandy (Olivia Newton-John) é o personagem de Grease Nos tempos da brilhantina com o qual eu mais me relaciono. “Eu rodava um bocado quando era garota”, explicou, “queria ser sempre a garota nova da escola. Fazia amizade com vários grupos, mas sem me fixar num só. Isto era mais típico de Sandy”.

Para os que nunca viram uma versão teatral do sucesso Grease na Broadway, produzido inicialmente em Chicago, em 1971, e durante muito tempo uma das peças de maior sucesso dos grupos de teatro das escolas ou comunitários, ou a versão cinematográfica de 1978, estrelada por John Travolta, Olivia Newton-John e Stockard Channing, Julianne está se referindo às duas jovens que se destacam no grupo: Rizzo é a líder, a garota má, das Pink Ladies de Rydell High , enquanto Sandy é a líder da torcida, uma garota inocente, que se transferiu para a escola recentemente. 

A atriz/dançarina, cujo nome se pronuncia Huff, faz o papel de Sandy em Grease Live, um musical de três horas de duração que estreará na Fox, no dia 31 de janeiro. Vanessa Hudgens é Betty Rizzo, e Aaron Tveit é o garoto mau, Danny Zuko. Embora a história se passe nos anos 50, Hough considera o enredo atemporal. “Os adolescentes estão sempre procurando encontrar o seu lugar, descobrir quem são e onde se encaixam”, ela disse. “Minhas sobrinhas cursam o colégio e estão passando por estas mesmas experiências.

“É claro que hoje nós temos o celular e diferentes estilos de penteado e de roupas”, prosseguiu, “mas as pessoas ainda se apaixonam e querem ser aceitas. As Pink Ladies e os T-Birds eram na realidade jovens desajustados e marginalizados. Os colegas não gostavam deles, mas mesmo assim tinham seus grupos.” Hough falava por telefone de Burbank, Califórnia, onde estava trabalhando nos ensaios.

“Na versão que estamos fazendo, Sandy não costuma julgar as pessoas, não tem uma atitude moralista”, prosseguiu a atriz, “nem procura se desculpar por ser como é. Ainda não teve nenhuma experiência amorosa, enquanto eu já me apaixonei várias vezes”. É verdade. Hough, que está noiva de Brooks Laich, jogador da Liga Nacional de Hockey, já foi namorada do ator Zack Wilson e manteve relacionamentos com o ator Kevin Connolly, o cantor Chuck Wicks, e o âncora/produtor de TV Ryan Seacrest.

“Sandy acaba mudando”, prosseguiu, “porque acaba concluindo: ‘Posso continuar sendo uma boa moça, mas há um outro lado da minha personalidade. Eu não me contento em apenas agir de acordo com as regras e fazer sempre o que me dizem. Posso arriscar e descobrir quem eu realmente sou”.

É uma lição que a atriz/cantora/dançarina de 27 anos ainda está aprendendo. “Eu sempre me esforçava em ser perfeita”, contou, lembrando sua infância em Utah. “Tinha de fazer tudo sozinha. Não deixava que minha mãe me penteasse. Sempre tinha de aperfeiçoar os passos de dança”.

Seus avós de ambos os lados foram dançarinos, e seus pais se conheceram num grupo de dança de salão. Julianne e seus quatro irmãos mais velhos herdaram o mesmo talento artístico

“De certa maneira nós encarnávamos todas as artes”, lembrou. “Quando não estávamos na aula de interpretação, estávamos constantemente vendo musicais, vídeos de música e sketches em casa.

“Naquela época, eu tinha uma visão muito clara do que queria ser na vida. Tinha sonhos e objetivos e para alcançá-los tive de crescer bem depressa. Na realidade, eu me sinto mais jovem agora do que quando tinha 10 anos”.

Mudou-se para a Inglaterra, para estudar na Italia Conti Academy of Theatre Arts de Londres, onde seu irmão Derek já estudava e ali permaneceu por cinco anos.

Em Londres, tornou-se Campeã Junior Mundial Latina no Festival de Dança de Blackpool e até fez um pequeno papel em Harry Potter e a Pedra Filosofal (2001), no papel de uma aluna de Hogwarts, antes de regressar aos EUA aos 15 anos. Depois de um período em que pensou em estudar psicologia, decidiu dedicar-se ao que ela ama: representar. Venceu então alguns concursos de dança, um deles com o parceiro Hélio Castro Neves.

Começou então seriamente sua carreira cinematográfica. Atuou em Burlesque (2010) com Cher, interpretando uma dançarina. Em seguida, participou do remake de Footloose (Ritmo louco), em 2011, com Dennis Quaid. Em 2012 trabalhou em Rock of Ages, com Tom Cruise, e em 2013 em Um porto seguro, Paradise, em 2013, e Curve em 2015, um filme de horror/suspense, em que ela passa a maior parte do tempo de cabeça para baixo no interior de um carro. 

Em seu filme atual, Dirty Grandpa, em exibição nos cinemas, ela é uma mulher que ainda não encontrou a paz interior, contou. “Agora me sinto confortável comigo mesma e posso me divertir um pouco, não que esteja fazendo loucuras, mas me concedo um pouco de folga aqui e ali. “Não preciso ser perfeita”.

TRADUÇÃO DE ANNA CAPOVILLA

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.