Helen Sloan/HBO
Helen Sloan/HBO

Hackers vazam novas informações da HBO e exigem US$ 6 milhões em resgate

Esta semana, documentos confidenciais da HBO foram publicados na internet, entre eles e-mails dos executivos da emissora e roteiros de 'Game of Thrones'

EFE

09 Agosto 2017 | 10h55

Hackers que roubaram informações dos servidores da HBO fizeram novas ameaças à emissora nesta terça-feira, 8, exigindo um resgate de US$ 6 milhões na moeda virtual bitcoin para não divulgar mais dados sobre séries da companhia.

O site especializado em tecnologia Mashable divulgou uma longa mensagem dos responsáveis pelo roubo de dados da HBO. No comunicado, os hackers alertam sobre as consequências para a emissora se o resgate não for pago em um caso de três dias.

Esta semana, documentos confidenciais da HBO foram publicados na internet. Entre eles estavam e-mails dos executivos da emissora, assim como roteiros da série Game of Thrones.

Em comunicado, a HBO disse que espera novos vazamentos de dados pelos hackers, mas afirmou que, apesar de e-mails terem sido divulgados, acredita que seu servidor não foi comprometido.

O ataque cibernético foi divulgado na semana passada, quando várias informações de séries da HBO foram divulgadas na internet. Os hackers publicaram de forma antecipada o quarto episódio da sétima temporada de Game of Thrones, exibido no último domingo.

"Examinamos o incidente e estamos trabalhando com as forças da ordem e companhias de segurança. A proteção de dados é uma grande prioridade na HBO e levamos com seriedade a nossa responsabilidade de proteger a informação que possuímos", disse a empresa em nota.

Apesar de todos os problemas, a sétima temporada de Game of Thrones continua trazendo excelentes resultados para a HBO. Mesmo tendo sido vazado anteriormente, o quarto episódio da série foi assistido por 10,2 milhões de pessoas nos Estados Unidos, um novo recorde de audiência.

Mais conteúdo sobre:
HBO [canal de televisão] Internet

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.