REUTERS|Lucy Nicholson
REUTERS|Lucy Nicholson

Globo de Ouro: Wagner Moura não leva o prêmio na TV, mas Lady Gaga, sim

Brasileiro foi derrotado por Jon Hamm, de 'Mad Men'

Pedro Antunes, O Estado de S.Paulo

11 Janeiro 2016 | 02h21

Deu para Lady Gaga, mas não para Wagner Moura. A cantora, que confessou ao microfone preferir a carreira cênica acima de tudo, não soube esconder a surpresa ao ser coroada a vencedora na categoria de melhor atriz minissérie ou filme para a TV pelo estonteante papel em American Horror Story: Hotel. Foi a primeira coroação dela como atriz, interpretando a voraz dona do hotel que dá título à essa temporada.

O ator brasileiro que deu vida de forma impressionante ao narcotraficante Pablo Escobar na série Narcos, do Netflix, por sua vez, não foi o escolhido pela Associação de Correspondentes Estrangeiros de Hollywood como melhor ator em série dramática, na cerimônia realizada na noite deste domingo, 10, em Los Angeles. O prêmio ficou mesmo para Jon Hamm, o ator que interpretou o polêmico, sacana e ainda assim adorável Don Draper em Mad Men, série que chegou ao fim em 2015.

É comum, nas votações de TV do Globo de Ouro, que a Associação prefira premiar um ator pela obra inteira. Neste caso, faz sentido dar mais uma estatueta a Hamm. É a segunda vez que o ator leva o prêmio. A primeira foi ainda em 2008, quando o seriado que detalhava o mundo publicitário norte-americano durante a virada dos anos 1960 para 1970 engatinhava.

Faltava uma nova premiação a Hamm. O Globo deveria ter vindo antes, aliás, nas temporadas anteriores a última, enquanto Draper perdia-se cada vez mais dentro de si mesmo e daquele personagem criado para ele, o publicitário galante, quase sempre genial. Wagner, por sua vez, tem chance de ganhar o prêmio na segunda temporada de Narcos, já com data para começar a gravar. O novo ano da série promete trazer uma carga ainda mais dramática, com novas reviravoltas na vida do personagem que chocou o mundo nos anos 1980 – e a quem Wagner interpretou muito bem, embora existam ressalvas contra o seu sotaque ao falar espanhol.

Associação, contudo, não deixou de dar prêmio a um latino naquela noite. Gael García Bernal, responsável por interpretar o personagem Rodrigo em Mozart in the Jungle, venceu como melhor ator em série de comédia ou musical. A produção, aliás, levou mais um prêmio – também surpreendente – como melhor comédia ou musical da noite, derrotando sérias candidatas Orange is The New Black, Silicon Valley, Transparent e Veep. É um grande prêmio para Bernal, que embora tenha uma boa quantidade de prêmios, inclusive como revelação de Cannes em 2003, ainda não havia conseguido a consagração em Hollywood.  

Mr. Robot dividiu as atenções com Mozart in the Jungle quando o assunto foram as séries na noite em no Beverly Hilton. Havia uma certeza de que o seriado criado por Sam Esmail levaria boa parte das estatuetas para as quais foi indicado. Embora não seja um sucesso estrondoso de público, ela caiu direito no gosto dos críticos – que são, afinal, aqueles que decidem os vencedores do Globo. A série ganhou como melhor drama e ainda viu Christian Slater se sagrar o vencedor como coadjuvante. Apenas Rami Malek foi outro derrotado pelo pacote completo de Hamm, em sua despedida de Mad Men.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.