Ei, você se lembra da minha voz?

My Name Is Earl é uma daquelas séries no estilo Seinfeld, Friends, The Office e Sex and the City: impossível resistir até mesmo às reprises. Ver Earl dar uma de Michael Scofield, de Prison Break, e desenhar o mapa da prisão para planejar uma fuga é hilário! E não é só Jason Lee que brilha em Earl. Joy (Jaime Pressly), a loira de voz irritante e sotaque esquisito é certeza de boas risadas. Mas Joy não está só. Existem muitas loiras divertidas de voz esganiçada nas séries. Com a visita do cineasta David Lynch ao Brasil, não pude deixar de lembrar de Lucy, a secretária do xerife em Twin Peaks - sim, de novo Twin Peaks; desculpem-me, mas sou muito fã da série e de Lynch. Kimmy Robertson encarnou a atrapalhada Lucy, que adorava soltar a vozinha chata no alto-falante da delegacia. O relacionamento dela com Andy, o policial que chorava ao fotografar cadáveres, é um dos romances mais bacanas que já vi na telinha. Outra loira que entra nessa categoria é Olive, de Pushing Daisies. Apesar da voz aparentemente chatinha da personagem, a atriz Kristin Chenoweth mostrou ter um vozeirão ao cantar Hopelessly Devoted to You, do musical Grease em episódio da série. Bem que, a exemplo de Scrubs e Ugly Betty, um episódio musical de Pushing Daisies poderia ser feito! A quarta loira divertida da lista é Alice (Leisha Hailey), a melhor personagem de L Word, que sempre atormenta os ouvidos do espectador quando briga com suas amantes - como Phyllis (Cybill Shepherd) e Tasha (Rose Rollins). E olha que Alice ainda tem um programa de rádio! O bom é que, de tão divertidas, as vozinhas dessas loiras são até um charme!

Etienne Jacintho, O Estado de S.Paulo

09 Agosto 2008 | 23h18

Mais conteúdo sobre:
séries

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.