Netflix
Netflix

Criadores de 'Stranger Things' são denunciados por roubar ideia da série

O diretor Charlie Kessler afirma que os irmãos Duffer se aproveitaram de uma ideia sua

EFE

04 Abril 2018 | 09h20

Os criadores de Stranger Things, os irmãos Matt e Ross Duffer, foram acusados judicialmente de ter roubado a ideia original desta famosa série da Netflix que é protagonizada por David Harbour, Winona Ryder e Millie Bobby Brown.

O processo, do qual se teve conhecimento nesta terça-feira, 3, foi apresentado em uma corte de Los Angeles, nos Estados Unidos, pelo diretor Charlie Kessler, que sustenta que os Duffer se aproveitaram de uma ideia sua sobre a qual conversaram em 2014 durante uma festa no Festival de Cinema de Tribeca.

Segundo Kessler, Stranger Things está baseada em Montauk (2012), um curta-metragem sobre fenômenos paranormais sobre o qual o litigante falou aos Duffer durante o festival de cinema e que pretendia ser o primeiro passo para um hipotético filme intitulado The Montauk Project.

O litigante assegura que sua conversa com os Duffer em Tribeca aconteceu "dentro das práticas da indústria do entretenimento", pelas quais os irmãos não poderiam divulgar, usar ou aproveitar as ideias contadas por Kessler sem a sua permissão ou sem oferecer-lhe uma compensação.

Na sua argumentação, Kessler afirma que, quando foi vendida para a Netflix, Stranger Things tinha como título provisório The Montauk Project.

Kessler exigiu uma indenização e que se destruam todos os materiais que os Duffer tenham de Stranger Things que estejam baseados nos seus conceitos.

 

Mais conteúdo sobre:
Stranger Things Netflix televisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.