'Sábato Magaldi nos ensinou a sermos íntegros', diz Lima Duarte

'Sábato Magaldi nos ensinou a sermos íntegros', diz Lima Duarte

Em depoimento ao 'Estado', ator fala de sua relação com o crítico de teatro

Lima Duarte, Especial para o Estado

15 Julho 2016 | 09h03

Era meu amigo. Saíamos de vez em quando para conversar nos tempos em que a cidade de São Paulo tinha mais humanidade e podíamos caminhar pelas ruas despreocupados. Sábato Magaldi era muito amigo dos escritores humanistas mineiros como ele, Carlos Drummond de Andrade, Fernando Sabino, Pedro Nava e Paulo Mendes Campos. Um crítico muito sério, honesto e leal. Ele nos ensinou um pouco a sermos íntegros. 

Ele fez um seminário de dramaturgia no Teatro de Arena, em 1958, que ajudou a dar rumo ao texto que fazíamos. Ele, como um homem de visão intelectual, entendia que o Arena tinha um papel na formação teatral brasileira que refletisse seu estilo e significado histórico. Frequentava nossas montagens, dava orientações, críticas e também seu afeto. Lembro que, uma vez, ele me procurou para participar de uma montagem que ele e sua esposa iriam fazer, um texto clássico. Infelizmente, o projeto não foi adiante. Teria sido a realização de um sonho que não se concretizou. Nosso projeto sumiu nas brumas, deixando as belas conversas de algo que não se concretizou. Desde então, eu imaginava o que teria sido esse projeto na minha carreira teatral. Uma perda que sensibiliza.

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.