Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Peça que traz Jesus Cristo como mulher trans reestreia em São Paulo com sessão lotada

Apesar dos vários protestos e críticas sociais, a sessão de estreia de ‘O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu’ foi aberta sem movimentos de oposição

Pedro Rocha, Especial para o Estado

27 Setembro 2017 | 22h45

A peça O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu, monólogo em que Jesus Cristo aparece reencarnado como uma mulher trans, voltou a São Paulo com uma sessão cheia na noite desta quarta-feira, 27, no Sesc Santo Amaro. De acordo com a assessoria do local, todos os ingressos disponíveis já estavam vendidos antes do início da apresentação, no teatro da unidade, que conta com mais de 270 lugares. 

A reestreia da peça em São Paulo vem dias após um juiz de Jundiaí proibir a apresentação que aconteceria na unidade do Sesc na cidade. Tomada em caráter de urgência, a decisão veio a partir de uma ação popular. Nela, o juiz explicou que a peça era “atentatória à dignidade da fé cristã”. 

Com a volta a São Paulo, onde já havia passado em 2016, o espetáculo foi alvo de muitos protestos negativos e também positivos nas redes socias. Apesar da mobilização online, porém, não houve manifestações até o início da sessão desta quarta, 27, no Sesc Santo Amaro. A peça volta a ser apresentada na quinta-feira, 28. 

Foi toda a polêmica em Jundiaí e em Porto Alegre, onde também foram feitos - e negados - pedidos na Justiça para impedir a apresentação da peça, que levou o advogado José Figueiredo, de 59 anos, a comprar ingressos para o espetáculo. “Vejo a peça como uma releitura da história de Cristo para os dias de hoje, a proposta me atraiu, achei interessante.”

Apesar de não ter religião, Figueiredo acredita que, pelos ensinamentos de Cristo, a peça não deveria causar nenhuma ofensa. “Acho importante lembrar que Jesus defendia a todos. É que na época talvez não houvesse a liberdade para se ter um transexual assumido, mas, se tivesse, ele defenderia, diria para não jogar a primeira pedra.”

Em entrevista ao Estado esta semana, a diretora da peça, Natalia Mallo, a responsável pela adaptação da obra original da escritora transexual escocesa Jo Clifford, defendeu que os opositores conhecessem a história antes de opinar. “Seria bom se elas pudessem discutir o trabalho, assistir e depois colocar suas questões.” Por isso, ela participa na sexta-feira, 29, de um debate no próprio Sesc Santo Amaro para falar da peça, num bate-papo que inclui ainda Renata Carvalho, a atriz que estrela a versão brasileira. 

A diretora, que chegou a sofrer ameaças nas redes sociais e teve os pneus do carro furados, é positiva em relação às manifestações. “Tem uma mobilização a favor da peça muito grande também”, afirma. “A gente acha que a opinião pública é positiva porque ela traz à tona um debate que é importante, falar sobre transfobia e desigualdades na nossa sociedade. Se a peça faz essa função, de acordar esse debate, é positivo.”

Depois de São Paulo, a peça segue para Salvador e continua em turnê pelo Brasil. No Uruguai e Argentina, estreia em breve uma versão em espanhol. 

O EVANGELHO SEGUNDO JESUS, RAINHA DO CÉU

Sesc Santo Amaro

R. Amador Bueno, 505

Tel. 5541-4000

5ª (28/9) às 21h

R$ 20

Mais conteúdo sobre:
Jesus Cristo Sesc Jo Clifford

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.