Alex Silva|Estadão
Alex Silva|Estadão

Lucy Alves e Gabriel Sater cantam e interpretam em 'Nuvem de Lágrimas'

Carreiras sertanejas se cruzam em musical

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

23 Janeiro 2016 | 16h00

Luciano Andrey constrói uma sólida carreira como ator de musicais, com um currículo que inclui participações em My Fair Lady, West Side Story, O Rei e Eu e Priscila, Rainha do Deserto, entre outros. Apesar desse repertório ser essencialmente Broadway, Andrey foi criado ouvindo música sertaneja. “Minha mãe trabalhou na roça, no interior de São Paulo, e, assim como meus tios, adorava ouvir e cantar esse tipo de música”, conta ele que, impregnado pelo ritmo, criou um musical, Nuvem de Lágrimas, em cartaz no Teatro Bradesco.

O ponto de partida foi a obra da dupla Chitãozinho & Xororó. “Eles estão nos primórdios do sertanejo e, ao longo dos anos, foram se reciclando. Por isso que suas músicas ainda fazem sucesso”, observa Andrey, que convidou Tania Nardini para dividir a encenação. Carlos Bauzys, com seu amplo repertório e o cuidado carinhoso com que cuida da trilha, foi convidado para a direção musical. Faltava o texto.

“Pensamos logo em Anna Toledo, autora de um excelente musical, Vingança, de 2013, baseado no universo de Lupicínio Rodrigues”, explica Andrey. “Ela revela o tipo de sensibilidade que precisávamos para construir nosso espetáculo.” De fato, Anna encontrou uma solução engenhosa: como as canções de Chitão & Xororó tratam de amor e saudade, ou seja, de um romantismo universal, ela partiu da trama do livro Orgulho e Preconceito, da inglesa Jane Austen, como forma de estruturar sua trama.

Assim, a relação de amor e ódio que marca a obra lançada em 1813 é o fio condutor da trajetória entre Bete, gerente da cooperativa agrícola de Santana do Ribeirão (fictícia cidade do interior paulista), e o advogado Darcy, que trabalha para a Fazenda Jardim, a maior da região. As divergências políticas e trabalhistas logo põem os dois em confronto, mas, aos poucos, Bete e Darcy descobrem que têm muito em comum, ainda que orgulhosos para admitir. Assim, são obrigados a vencer seus preconceitos para ficarem juntos.

O dualismo de sentimentos foi perfeito para o musical se chamar Nuvem de Lágrimas, título de uma canção de Paulo Debétio e Paulinho Rezende, gravada por Chitão & Xororó e que diz: “Eu tenho feito de tudo pra me convencer / e provar que a vida é melhor sem você / Mas meu coração não se deixa enganar / Vivo inventando paixões pra fugir da saudade”.

Para interpretar o casal principal, Andrey e Tania queriam artistas envolvidos diretamente com o universo sertanejo. E encontraram os nomes certos – Lucy Alves é multi-instrumentista e foi finalista do programa global The Voice, de 2013. Já Gabriel Sater carrega a tradição no sangue: é filho do cantor e compositor Almir Sater.

Com uma carreira já iniciada como intérprete de shows, Gabriel tinha uma pequena experiência teatral. “Em 1999, passei uma temporada em Nova York, onde tive muito contato com o teatro”, conta ele que, inicialmente, sentiu um estranhamento ao ter de se adaptar no palco cênico. “A colocação vocal é diferente do show para o musical, o que aprendi com o tempo.”

Obsessivo, Gabriel passou a estudar detalhadamente o papel. “Como Darcy é um cara muito diferente de mim, criei sua história, seu passado, e logo descobri que, por trás daquela timidez excessiva, há uma alma boa”, conta ele, que passou a entender melhor seu personagem dois meses depois de iniciado o projeto. “Foi muito importante eu me sentir em sintonia com o resto do elenco.”

Hoje, Almir Sater se sente orgulhoso com o trabalho do filho, mas Gabriel conta que, quando foi convidado para o musical, o pai não ficou tão animado. “Ele preferia que eu me dedicasse à música clássica”, diverte-se.

Também Lucy passou por um processo de adaptação ao participar do musical. “Precisei me dedicar bastante ao texto da peça: dicção, sotaque, concentração”, explica. “A palavra é importante, mais do que a melodia; afinal, são elas que contam a história.”

Vinda de uma família de instrumentistas, Lucy sentiu-se à vontade para interpretar as canções de Chitão e Xororó. “As músicas conseguem evocar os mais diversos sentimentos, como alegria, tristeza, saudade e, principalmente, o amor”, comenta. “Aqui, as músicas são bem arranjadas, mas permitem o improviso. Por isso que as pessoas se identificam.”

NUVEM DE LÁGRIMAS

Teatro Bradesco. Shopping Bourbon. Rua Palestra Itália, 500. 6ª, 21h30. Sáb., 17h e 21h; Dom., 19h. R$ 25 / R$ 95. Até 31/1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.