Gabriel Leone vai da novela 'Velho Chico' para o musical

Ator fará apresentações especiais no fim de semana em 'Wicked'

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

04 Outubro 2016 | 20h09

A mudança é radical, mas encorajadora. Depois de meses gravando a novela Velho Chico (e passando por uma traumática experiência com a morte de Domingos Montagner), Gabriel Leone assume, nas sessões de sábado, 8, e domingo, 9, o papel de Fiyero no musical Wicked. “Eu estava ansioso para voltar ao teatro, pois desde Chacrinha, o Musical, de 2014, que eu não pisava no palco”, conta o ator, que iniciou na segunda-feira os ensaios.

Leone fará uma participação especial no espetáculo da mesma forma que Miguel Falabella, que viveu o Mágico de Oz durante uma semana no mês passado. Trata-se de uma tradição já comum na Broadway, a da presença extraordinária de uma estrela em um grande espetáculo. Leone assistiu à duas sessões de Wicked e, quando foi convidado, não pensou duas vezes. “Além da maravilhosa montagem brasileira, muito fiel à magia do original, fiquei impressionado com a sacada do musical, que conta as histórias periféricas de O Mágico de Oz de uma forma muito convincente.”

Como Fiyero, o ator sabe que terá de se exercitar bastante, pois trata-se do único personagem que tem uma coreografia detalhada – nesse número, ele já entra dançando e cantando muito, subindo escadas e escalando até uma estátua, sem jamais perder a afinação. Assim, a dificuldade está em manter a energia alta.

Leone pediu para ensaiar a semana inteira até atingir o nível do restante do elenco. A volta ao teatro o deixou muito animado. “Sinto falta dos palcos”, conta. “Adoraria voltar às longas temporadas, mas, por enquanto, estou envolvido em muitos projetos na TV e no cinema.”

A perda de Montagner ainda é uma ferida aberta. “Ele e Camila (Pitanga) modificaram muito minha vida pessoal e profissional. Aprendi muito com Domingos, um homem muito generoso.”

WICKED

Teatro Renault. Av. Brigadeiro Luís Antônio, 411.

Sessões com Gabriel Leone: sáb., 8, 16h e 21h. Dom., 9, 15h e 20h. R$ 50 / R$ 280

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.