David Zalubowski/ AP
David Zalubowski/ AP

Diretor de teatro britânico Peter Hall morre aos 86 anos

Seu trabalho inclui estreias mundiais de 'A Volta ao Lar' (1965), de Harold Pinter, 'Amadeus' (1979), de Peter Shaffer

Nathan Lake, Reuters

12 Setembro 2017 | 10h25

O importante diretor de teatro britânico Peter Hall, fundador da Royal Shakespeare Company, morreu aos 86 anos, informou o Teatro Nacional nesta terça-feira.

Hall morreu na segunda-feira, 11, em um hospital de Londres, cercado por familiares, disse o teatro, em comunicado.

“Peter Hall era um internacionalmente celebrado diretor de palco e empresário do teatro, cuja influência na vida artística do Reino Unido no século 20 foi inigualável”, afirmou.

A carreira de Hall abrangeu mais de meio século. Quando tinha cerca de 20 anos, montou a estreia na língua inglesa de “Esperando Godot”, de Samuel Beckett, e, em 1960, aos 29 anos, fundou a Royal Shakespeare Company, que dirigiu até 1968.

Nomeado diretor do Teatro Nacional em 1973, Hall foi responsável pela mudança da entidade do teatro Old Vic para sua casa atual, em um complexo construído com esse propósito na margem sul do Rio Tamisa.

Seu trabalho como diretor de teatro incluiu as estreias mundiais de A Volta ao Lar (1965), de Harold Pinter, Amadeus (1979), de Peter Shaffer, e as estreias em Londres e na Broadway de Bedroom Farce (1977), de Alan Ayckbourn. Sua última produção no Teatro Nacional foi Noite de Reis em 2011.

Hall, diagnosticado com demência em 2011, também foi internacionalmente renomado diretor de ópera e trabalhou em algumas das principais casas do mundo, incluindo a The Royal Opera, a Metropolitan Opera e a Bayreuth.

Hall nasceu em novembro de 1930, filho de um chefe de estação de trem, na comunidade rural de Suffolk.

 

 

Mais conteúdo sobre:
Teatro Peter Hall

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.