1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

3ª Mostra Internacional de Teatro traz programação com 10 espetáculos

- Atualizado: 03 Fevereiro 2016 | 16h 34

Evento será realizado entre dias 4 e 13 de março em São Paulo

Um espetáculo que convida cidadãos comuns para integrar uma amostra performática de sua cidade. Assim é 100% City, que estreia como 100% São Paulo, ao lado de mais nove montagens – duas a menos que na edição passada – durante a 3.ª MITsp – Mostra Internacional de Teatro de São Paulo, que será realizada entre dias 4 e 13 de março, em vários locais, incluindo quatro unidades do Sesc-SP.

A peça encabeçada pela companhia alemã Rimini Protokoll coloca 100 pessoas no palco e faz uma série de perguntas polêmicas, como pena de morte e casamento de pessoas do mesmo sexo. “É a tentativa de fazer uma radiografia da cidade”, explica o curador artístico Antônio Araújo. “A ideia é trabalhar a partir do conceito de estatísticas, que serve tanto para revelar quanto para esconder coisas.” A presença desse tipo de teatro-documentário é também motivo de entusiasmo por outra razão. Pela primeira vez, o Teatro Municipal integrará a mostra. “Utilizar aquele palco para falar de questões da cidade será muito especial.”

Como nas edições anteriores, a mostra segue trazendo espetáculos que perseguem certo hibridismo ou que tensionam outras artes, como cinema e artes plásticas. Desta vez, a música se encarrega de desafiar as fronteiras no belga An Old Monk e no africano Revolting Music – Inventário das Canções de Protesto que Libertaram a África do Sul. Na primeira, os artistas realizam um concerto sobre a figura do músico de jazz Thelonious Monk (1941-1971). Na segunda, o performer Neo Muyanga retoma as canções de protestos liderados por movimentos estudantis na cidade de Soweto. “São obras que colocam em confronto essas naturezas, além de retomar figuras importantes e momentos históricos.”

Os curadores Antônio Araújo, Guilherme Marques e o diretor do Itaú Cultural Eduardo Saron
Os curadores Antônio Araújo, Guilherme Marques e o diretor do Itaú Cultural Eduardo Saron

Outro eixo que pode servir como pista da curadoria engloba a linguagem narrativa na contemporaneidade. Araújo conta que há um certo equívoco de alocar o teatro narrativo como evento do século passado. “Há a crença de que o teatro pós-dramático rejeita o recurso de contar histórias”, pondera ele. “Não é bem assim.”

Para fundamentar sua opinião, a mostra traz Ça Ira e Cinderela, ambas as montagens do diretor francês Joël Pommerat. “Elas trazem narrativas com texturas estranhas. Em algum momento, parece faltar algo ou haver buracos. A construção parece um quebra-cabeças, mas a história está sendo contada.”

Como de costume, o Brasil está representado e, desta vez, com duas estreias. A Tragédia Latino-Americana, de Felipe Hirsh, parte de fragmentos da literatura latino-americana contemporânea, e Cidade Vodú, do Teatro de Narradores, traz consigo a imigração de haitianos na cidade. “Eles acabam por sofrer dois tipos de preconceito por serem imigrantes e negros”, diz.

Outra novidade será a realização de abertura de processos dos espetáculos Na Selva das Cidades, Brasil-Polônia Encontros e Laboratório Ó. “O público poderá acompanhar os ensaios de peças que estão prestes a estrear.”

A programação também se reveste de ações como mesas de debate, workshops, residências artísticas e lançamento de livros. O valor dos ingressos, de R$ 10 a R$ 20, acompanha o modelo da edição anterior. Começam a ser vendidos online no próximo dia 18 e, dia 19, nas unidades do Sesc.

3ª Mostra Internacional de Teatro de São Paulo
Elisabeth Carecchio/Divulgação
Ça Ira (França)

Ficção política contemporânea inspirada no processo revolucionário de 1789 na França, com direção do francês Joël Pommerat.

  • Tags:
Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em CulturaX