Peça argentina é cancelada por pressão de grupos radicais em festival na Polônia

'Gólgota Picnic', recentemente exibida em São Paulo, tinha ingressos esgotados no Festival de Malta 

Murilo Bomfim , O Estado de S. Paulo

23 Junho 2014 | 10h51

Programada para ser exibida na sexta-feira (27) e no sábado (28) -- e com ingressos esgostados para ambas as sessões -- no Festival de Malta, na Polônia, a peça Gólgota Picnic, que tem direção do argentino Rodrigo García, foi cancelada. Em um comunicado oficial publicado no site do evento, o diretor Micha? Merczy?ski diz que "pelo enorme risco de manifestações que podem representar uma ameaça aos atores e espectadores e, também, pela possibilidade da demolição de edifícios públicos na cidade de Poznan, fomos forçados a cancelar as apresentações de Gólgota Picnic".

O texto de Merczy?ski explica que García e alguns membros da equipe do festival receberam cartas e ligações com ameaças anônimas e conteúdo vulgar. Afirma, ainda, que a polícia local estimava uma manifestação de mais de 30 mil pessoas e que os organizadores do protesto esperavam presença majoritariamente masculina. 

Na peça, a companhia Carnicería Teatro faz uma crítica ao fenômeno de se tratar a fé como um negócio. Para isso, fazem um piquenique em Gólgota -- local onde Jesus foi crucificado. No palco, os atores moem carne e pisam sobre cerca de 25 mil pães de hambúrguer. Além disso, 'crucificam' uma das atrizes. Pelo teor do espetáculo, supõe-se que as ameaças venham de grupos radicais que têm o objetivo de preservar valores cristãos. Ainda no comunicado, Merczy?ski afirma que "os manifestantes não são racionais em sua argumentação, visto que a peça não é anti-cristã em seu tom ou abordagem".

Gólgota Picnic teve três apresentações no teatro do Sesc Vila Mariana em março deste ano, como parte integrante da programação da 1ª Mostra Internacional de Teatro de São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.