Paulo Autran continua ´evoluindo bem a tratamento´

Ator que está internado no Sírio-Libanês desde domingo deve ter alta em breve

Agencia Estado

21 Junho 2007 | 12h07

O ator Paulo Autran, de 84 anos, continua "evoluindo bem ao tratamento" a que está sendo submetido no Hospital Sírio-Libanês e deve receber alta "nos próximos dias", segundo boletim médico divulgado nesta quarta-feira, 20. Autran foi internado no último domingo após sentir dores no peito. "Os resultados dos exames estão normais e ele permanece internado na Unidade Crítica Coronariana para observação e acompanhamento clínico", diz ainda o boletim, assinado pelo diretor clínico Riad Younes. O ator está sob os cuidados da equipe médica de Drauzio Varella. Autran deu entrada no Sírio-Libanês às 18h44 de domingo, após passar mal no camarim do espetáculo O Avarento, em cartaz no Teatro Cultura Artística. A produção cancelou a apresentação que aconteceria às 19 horas. Em fevereiro, Autran ficou três dias internado no mesmo hospital por conta de uma infecção. Carreira O ator, que nasceu em 7 de setembro de 1922, tem quase 60 anos de carreira, iniciada com a peça Esquina Perigosa (1947). Dirigida por Madalena Nicol, estreou no Teatro Municipal de São Paulo em um momento em que surgia um forte movimento de renovação no teatro brasileiro. Nos cinemas, ele atuou no clássico de Glauber Rocha Terra em Transe e mais recentemente em A Máquina, de João Falcão, e O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias, dirigido por Cao Hamburger. Na televisão, o último trabalho de Autran foi na minissérie Hilda Furacão, em 1998. Autran apresenta atualmente em São Paulo a peça O Avarento, dirigida por Filipe Hirsch, no Cultura Artística. O espetáculo, em que o ator recria o personagem Harpagon do dramaturgo francês Poquelin Molière, é um sucesso de público.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.