1. Usuário
Assine o Estadão
assine

lollapalooza

Vespas Mandarinas faz show seguro e estreia música no Lollapalooza

Joao Paulo Carvalho - O Estado de S. Paulo

05 Abril 2014 | 13h 59

Banda de Chuck Hipolitho e Thadeu Meneghini toca nova música, feita em parceria com Marcelo Yuka

A primeira banda a tocar no festival é sempre sacrificada, mas as Vespas Mandarinas conseguiram um bom resultado no Autódromo de Interlagos, na tarde deste sábado, 5. O público ainda estava se aquecendo quando o grupo, liderado por Chuck Hipolitho e Thadeu Meneghini, subiu ao palco Skol pontualmente às 12h20 para abrir a terceira edição do Lollapalooza Brasil.

Seguro, o quarteto tentou resgatar a força do rock nacional dos anos 1980. Com músicas de refrão fácil e riffs de veia pop, o conjunto não precisou se esforçar muito para mostrar porque seu único disco, Animal Nacional (2013), foi indicado ao Grammy Latino. "São Paulo é sempre São Paulo. Tocar aqui significa identificação. Tem aquela energia", disse o vocalista e guitarrista Thadeu Meneghini.

As Vespas Mandarinas também aproveitaram a deixa para tocar uma música inédita no festival. Quero que esse dia seja meu foi escrita em parceria com Marcelo Yuka (ex-O Rappa). Cobra de Vidro, maior hit da banda, foi cantada em coro pela discreta - mas potente - plateia que chegava gradualmente ao Autódromo de Interlagos.

Chuck, Thadeu, Flavio e André ainda convidaram a banda baiana Vivendo do Ócio para as três últimas músicas da banda, incluindo a frenética Um Homem Sem Qualidades. "E lembrem-se bem, antes do Muse tem as Vespas Mandarinas, direto de São Paulo", brincou Chuck.

Som fluindo. As primeiras bandas que se apresentaram até aqui neste edição do Lollapalooza Brasil não tiveram problemas com o som. Diferentemente das duas edições anteriores, quando a banda O Rappa chegou até interromper o show devido a problemas com o microfone, o som segue alto e não vaza para os outros quatro palcos.

lollapalooza