AP
AP

Trompetista americano Marcus Belgrave morre aos 78 anos

Tocou com grandes nomes do jazz, como Ray Charles e Dizzy Gillespie

O Estado de S. Paulo

25 Maio 2015 | 17h35

O trompetista americano Marcus Belgrave, que trabalhou com alguns dos maiores nomes do jazz, como Ray Charles e Dizzy Gillespie, morreu neste domingo, 24, aos 78 anos.

O músico nascido em Detroit morreu em Ann Arbor, Michigan, vítima de um ataque cardíaco.

Belgrave teve uma profunda influência na cena do jazz de Detroit e seguiu tocando até poucos meses antes da morte, incluindo pequenos momentos de improvisação com outros músicos em sua cama no hospital, segundo o jornal Detroit Free Press.

"Foi um mentor de gerações inteiras de músicos. Muitos não teriam descoberto a música se não fosse por ele", disse o contrabaixista Rodney Whitaker.

Belgrave começou a tocar o trompete de maneira profissional aos 12 anos e integrou o grupo de Ray Charles no fim da década de 1950 e início dos anos 60.

Também se apresentou com outros grandes nomes, como Max Roach e Charles Mingus.

"Se você tinha Marcus Belgrave, tinha a melhor banda", disse Mingus à revista Down Beat em 1975, quando lamentou o fato de não conseguir convencer Belgrave de trocar Detroit por Nova York.

Belgrave também era professor de música.

 

 

Mais conteúdo sobre:
Música memória

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.