AP
AP

Saxofonista Bob Belden morre em Nova York aos 58 anos

Músico recebeu três prêmios Grammy na carreira

AFP, O Estado de S. Paulo

22 Maio 2015 | 14h28

Morreu nesta quarta-feira, 21, em Nova York, o saxofonista e compositor Bob Belden. O artista de 58 anos sofreu um ataque cardíaco, segundo informações da gravadora Blue Note Records. No início do ano, ele se tornou o primeiro músico norte-americano a se apresentar no Irã desde a revolução islâmica de 1979.

Bob Belden, que recebeu três prêmios Grammy na carreira, era considerado um especialista na obra de Miles Davis. Ele coordenou as reedições dos álbuns do mestre. Ele era um defensor da experimentação constante no jazz.

Em 2008, reuniu importantes músicos de jazz e da Índia para gravar Miles from India , com participações de artistas como o pianista Chick Corea e o indiano Kala Ramnath. Belden também fez algo parecido com artistas da música flamenca para o álbum Miles Espanol (New Sketches of Spain) . Com um alcance mais popular, produziu álbuns de jazz com músicas de grandes astros pop, incluindo Sting e Prince.

Em um álbum que virou um objeto cobiçado pelos colecionadores, Belden produziu uma versão jazz de Turandot de Puccini. A venda foi bloqueada supostamente pelas objeções dos herdeiros do compositor, mas uma quantidade limitada da edição japonesa chegou às lojas.

O trabalho original mais conhecido de Belden é Black Dahlia , de 2001. Ele trata do assassinato em 1947 de Elizabeth Short, de 22 anos, em Los Angeles, que inspirou vários livros, incluindo Dália Negra , de James Ellroy, adaptado para o cinema.

Mais conteúdo sobre:
Bob Belden música

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.