Emily Soto
Emily Soto

Revelada no 'The Voice', Melanie Martinez canta domingo no Lollapalooza

Em entrevista ao Estado, cantora estadunidense fala como superou a participação no programa e sobre a construção dos projetos audiovisuais do álbum de estreia, 'Cry Baby', e do novo trabalho que está por vir

Entrevista com

Melanie Martinez

Pedro Rocha, Especial para o Estado

22 Março 2017 | 03h00

Melanie Martinez pode ter ficado conhecida por sua participação no The Voice dos EUA, mas a cantora chega ao Lollapalooza Brasil – onde se apresenta no domingo, 26, às 19h, no palco Axe – diferente da que esteve no reality show em 2013.

Depois de tentar seguir como artista independente, com ajuda financeira de fãs para gravar o primeiro clipe, Dollhouse, ela fechou contrato com a Atlantic Records e em 2015 lançou o álbum de estreia, Cry Baby. No trabalho, Melanie assume uma persona infantilizada, mas que sofre com dramas sérios, retratados nas canções.

“Escrevo para superar minhas inseguranças e para ajudar outras pessoas que estejam sentindo a mesma coisa”, diz Melanie em entrevista ao Estado. “Eu tento encontrar um duplo sentido que sirva para a perspectiva do Cry Baby e para a minha própria vida.”

Além de compor as músicas, Melanie criou um conceito visual, que inclui clipes para todas as músicas do álbum, algo raro para uma artista em seu trabalho de estreia. “Precisei lutar para provar à gravadora que poderia dirigir meus próprios clipes e criar um conceito para cada música.”

Sempre criativa, a cantora sofreu para se encaixar nos moldes televisivos do The Voice, que nunca chegou a assistir, nem quando participou. “Estar na TV serviu como exposição, mas fazer covers não é o que quero para minha carreira. Eu quero criar arte e música”, analisa, se dizendo, no entanto, grata pela experiência. “Estar lá ajudou a definir quem sou, mas agora sou mais feliz por fazer o que amo.”

A maioria dos vencedores do The Voice nunca fez sucesso fora do programa, ao contrário de Melanie, que ficou em sexto lugar na competição. Ela credita sua carreira bem-sucedida à sua criatividade. “Tem tudo a ver com você saber quem você é como artista.”

Atualmente, Melanie prepara o próximo álbum, que dará continuidade ao conceito do primeiro. “Vai ser ainda mais visual que Cry Baby, com sons cinematográficos para ajudar a descrever o que acontece. Você certamente vai conseguir imaginar cenas ao ouvir as músicas”, diz. Por conta desse conceito, fãs terão que esperar para ouvir novas músicas. “O álbum está pronto, mas agora eu tenho que criar os visuais, o que deve demorar todo o ano.”

Sem querer cantar novas canções, o show de Melanie no Lolla corre o risco de ficar parecido com a sua primeira apresentação no Brasil, realizada em 2015, junto ao lançamento do primeiro álbum. “Eu sinto que se as pessoas ouvirem as novas músicas vão descobrir o tema [do álbum] e eu não quero dar spoilers.”

Mais conteúdo sobre:
música

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.