1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Quarteto em Cy perde uma de suas vozes principais

Julio Maria - O Estado de S.Paulo

22 Agosto 2014 | 19h 00

Cybele, um das fundadoras do grupo apadrinhado por Vinicius, morreu em casa, vítima de isquemia pulmonar

Cybele, uma das cantoras fundadoras do Quarteto em Cy, morreu na tarde desta quinta-feira, no Rio, quando se recuperava de uma pneumonia em casa. Ela estava com 74 anos e foi vítima de uma isquemia pulmonar. Seu corpo foi enterrado ontem, no Cemitério São João Batista, em Botafogo, na Zona Sul do Rio. 

Um importante lançamento de arquivo do Quarteto em Cy foi feito em 2012 pelo selo Discobertas, do produtor e pesquisador Marcelo Fróes, colocando nas lojas, pela primeira vez, trabalhos que mostraram as meninas aos norte-americanos nos anos 60. Os dois discos americanos que nunca haviam sido lançados no Brasil são Pardon My English, de 1967, e Revolución con Brasília, de 1968.

As irmãs Cybele, Cylene, Cynara e Cyva moravam ainda em Ibirataia, no interior da Bahia, quando começaram a entrosar suas vozes. Chegaram ao Rio de Janeiro em 1964, época em que tudo acontecia em uma rua sem saída de Copacabana conhecida como Beco das Garrafas. Enquanto Elis Regina ou Leny Andrade se apresentavam em uma das boates, elas ocupavam o palco de outra.

Mas foi em um palco perto dali, na Boate Zum Zum, em Ipanema, que As Baianinhas, primeiro nome do quarteto, começou a se tornar Quarteto em Cy. Quando Vinicius de Moraes avistou as jovens pela primeira vez, virou-se para Dorival Caymmi e brincou: “Olha lá Caymmi, duas pra mim e duas pra você”. A dupla apadrinhou as meninas e, com elas, bolou uma espécie de talk show. No intervalo das canções, Dorival e Vinicius conversavam amenidades no quadro chamado A Hora do Papo. Um ano antes, em 1963, elas haviam cantado na rilha sonora do filme Sol Sobre a Lama, de Alex Viany, composta por Pixinguinha e Vinicius.

Em 2012, Cynara, irmã de Cybele, contou ao Estado que foi um dos show na Zum Zum se tornou a porta de entrada do grupo no mercado norte-americano. “Era um lugar muito frequentado por escritores, embaixadores, diplomatas.” Os áudios de alguns desses shows permanecem conservados com Cynara até hoje.

O produtor Aloysio de Oliveira arquitetou a temporada norte-americana. A primeira decisão foi de trocar o nome do grupo de Quarteto em Cy para The Girls From Bahia, pegando carona no sucesso Garota de Ipanema, de Tom e Vinicius, já estourada no mundo. Um texto escrito na contracapa do LP Pardon My English chamava o grupo de “os Beatles de saias”. O projeto de torná-las cantoras brasileiras para exportação durou seis meses, de janeiro a julho de 1967. Elas viveram intensamente, fazendo shows e aparecendo em programas concorridos como o de Andy Williams, Coast to Coast. 

Havia uma explicação para o disco de 68, Revolución con Brasília, ter um título tão bizarro, uma expressão em espanhol para lançar um grupo brasileiro nos EUA. “Os americanos achavam que, no Brasil, falávamos espanhol”, disse Cynara.

Ao voltarem ao País, Cybele e Cynara decidiram deixar o grupo e investiram em uma dupla quando souberam que havia uma proposta para voltarem aos EUA. Cantaram a música Carolina no Festival Internacional da Canção de 1967, na Globo, e tiraram o terceiro lugar. No ano seguinte, defenderam Sabiá, de Tom Jobim e Chico Buarque, e levaram o primeiro. Participaram ainda de um circuito universitário, ao lado de Vinicius e Toquinho, e acabaram retornando ao grupo em 1972.

O quarteto de Cybele sempre investiu em linhas vocais simples, sem maneirismos, de poucas aberturas, apostando na beleza dnos timbres casados das irmãs. “Vinicius dizia sempre que só queria ouvir a melodia”, disse Cynara. Cybele havia sido substituído por Keyla Fogaça no ano passado, quando decidiu deixar o quarteto pela segunda vez.