Marc Andrew Deley/Invision/AP
Marc Andrew Deley/Invision/AP

Paul McCartney será homenageado em Israel

Prêmio Wolf o considerou "um dos maiores compositores de todos os tempos"; músico só foi ao país uma vez, em 2008, quando se apresentou para 50 mil pessoas

O Estado de S.Paulo

12 Fevereiro 2018 | 18h53

O prêmio Wolf de Israel vai fazer uma homenagem a Paul McCartney este ano, e também a cientistas dos EUA, Japão e Grã-Bretanha. A Wolf Foundation afimou que McCartney “é um dos maiores compositores de todos os tempos”. O húngaro Adam Fischer também será agraciado pela música, já que a fundação o considera “um líder inspirador e eloquente defensor dos direitos humanos”. A única aparição de McCartney em Israel foi em 2008, quando ele se apresentou para uma multidão de quase 50 mil pessoas no Yarkon Park, em Tel Aviv.

Na segunda-feira, a fundação anunciou seus vencedores para 2018, com os laureados nos campos da química, agricultura, matemática e física. Todos os anos, a Wolf Foundation concede prêmios de US$ 100 mil em cinco campos. Cerca de três dúzias de vencedores passaram a receber prêmios Nobel.

Um organizador disse que a fundação havia notificado os representantes da McCartney. Não foi imediatamente confirmado se o ex-Beatle aparecerá em Israel para a cerimônia de premiação em maio. Em 2008, o ex-beatle também visitou o Conservatório Nacional de Música Edward Said em Beit Sahur, a leste de Belém, e se reuniu com representantes da ONG OneVoice. Na reunião, McCartney disse: "Eu não sou um político - eu só quero trazer uma mensagem de paz".

 

Mais conteúdo sobre:
Paul McCartney

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.