AFP
AFP

Morre o cantor Vic Damone aos 89 anos

Ele fez fama no período pós-guerra, entre os anos 40 e 50, com os colegas Frank Sinatra, Tony Bennett e Dean Martin

EFE

12 Fevereiro 2018 | 20h08

O cantor Vic Damone morreu este domingo, 11, em um hospital de Miami Beach (Flórida) aos 89 anos por problemas respiratórios, informaram nesta segunda-feira veículos de imprensa.

Fontes da família informaram o falecimento de Damone, que esteve ao lado de seus entes queridos no hospital Mount Sinai de Miami Beach.

O canal "Fox News" afirmou que, dias antes da sua morte, Damone recebeu no hospital uma ligação do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, amigo pessoal do cantor, que vendeu milhões de discos em 50 anos de carreira.

Damone, cujo nome real era Vito Farinola, protagonizou várias séries de televisão, como The Vic Damone Show, no canal NBC, e atuou em filmes como Rica, Bonita e Solteira (1951) e Um Estranho no Paraíso (1955), mas o cantor não se considerava uma verdadeira estrela do cinema.

"Nunca pensei em mim dessa maneira. Esse não foi o meu dom particular. O meu talento foi cantar", escreveu Damone no seu livro de memórias.

+++ Lady Gaga terá show permanente em Las Vegas durante 2 anos

O artista fez parte da "era de ouro" dos cantores "crooner", que alcançaram grande fama após a Segunda Guerra Mundial, entre eles Frank Sinatra, Tony Bennett, Dean Martin e Perry Como.

Damone, que vivia na cidade de Palm Beach, lançou muitos sucessos sucesso entre suas mais de 2.500 gravações, com canções como You're Breaking My Heart, My Heart Cries for You, On the Street Where You Live e, em 1957, a música An Affair to Remember, do filme Tarde Demais para Esquecer, protagonizado por Cary Grant.

O cantor nasceu em 12 de junho de 1928 em Nova York filho de um casal de imigrantes italianos. /EFE

 

Mais conteúdo sobre:
Vic Damone música

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.