1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail
Rolling Stones no Brasil 2016

Filho de Mick Jagger diz que prefere o The Kinks aos Rolling Stones

- Atualizado: 08 Fevereiro 2016 | 17h 04

Músico e ator protagoniza a série 'Vinyl', que estreia no dia 14

James Jagger, o filho de Mick Jagger
James Jagger, o filho de Mick Jagger

James Jagger, o segundo filho de Mick Jagger com a ex-modelo Jerry Hall, afirmou em entrevista ao jornal The Independent que prefere a banda The Kinks aos Rolling Stones. "Quando as pessoas me perguntam se gosto mais dos Beatles ou dos Rolling Stones, eu sempre respondo os Stones, claro. Mas se alguém me pergunta se prefiro os Rolling Stones ou The Kinks, eu escolho o The Kinks, claro", disse.

O músico e ator de 30 anos será uma das estrelas da aguardada série Vinyl, da HBO, que estreia no Brasil no dia 14 de fevereiro. James vai interpretar Kip Stevens, líder da banda de punk rock The Nasty Bits. Eles tentam uma chance na gravadora American Century.

Produzida pelo Rolling Stone Mick Jagger, que está prestes a desembarcar no Brasil, e pelo lendário cineasta vencedor do Oscar Martin Scorsese (O Lobo de Wall Street, Os Bons Companheiros, Touro Indomável), o programa tem produção executiva de Terence Winter, responsável por grandes sucessos da telinha como The Sopranos e Boardwalk Empire.

Com um elenco que inclui Olivia Wilde, Ray Romano e Juno Temple, e uma estética que mescla personagens de ficção com atores que interpretam astros da música na vida real (como David Bowie, Elvis Presley e Lou Reed), a série é ambiciosa.

James estreou como ator no teatro, em Londres, em 2007. Ele estudou interpretação no instituto Lee Strasberg, em Nova York. Nas telonas, atuou no filme Sexo, Drogas e Rock 'n' Roll (2010), cinebiografia do inglês Ian Dury (1942-2000).

The Rolling Stones

The Kinks

Rolling Stones no Brasil 2016
Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em CulturaX