REUTERS/ Henning Bagger
REUTERS/ Henning Bagger

Família de George Michael se diz aborrecida com vazamento de ligação de emergência

O jornal The Sun teria publicado o pedido de socorro feito no dia da Natal pelo companheiro do cantor Fadi Fawaz

Reuters, O Estado de S.Paulo

13 Fevereiro 2017 | 18h04

Os familiares de George Michael estão "extremamente aborrecidos" pelo fato de uma ligação de emergência a respeito do falecido cantor, feita no dia em que ele morreu em sua casa no sul da Inglaterra, ter sido vazada para a imprensa, disseram advogados.

"A família e os amigos de George estão extremamente aborrecidos e verdadeiramente estupefatos que uma gravação tão pessoal, dolorosa e claramente confidencial tenha sido vazada", disse um comunicado dos advogados da família citado pela rede BBC.

O comunicado foi divulgado dois dias depois de o jornal The Sun publicar uma gravação de um pedido de socorro feito no dia da Natal por Fadi Fawaz, companheiro do antigo vocalista do grupo Wham!.

Durante uma conversa de quase 4 minutos e meio, Fawaz, de 43 anos, fala sobre o estado de George Michael a um atendente de acidentes e emergências depois de uma hora tentando ressuscitá-lo.

"Passei a última hora tentando acordá-lo... não é possível. Ele morreu, está azul, está frio", ouve-se Fawaz.

A porta-voz do Serviço de Ambulância da Central Sul disse: "Levamos as questões de confidencialidade muito a sério e iniciamos uma investigação imediatamente".

Em dezembro, os policiais que investigam a morte do cantor de 53 anos disseram que os resultados de um exame post-mortem foram inconclusivos e que mais testes são necessários.

George Michael e Prince, dois veteranos da música pop premiados com o Grammy e que morreram subitamente no ano passado, foram lembrados em homenagens especiais de astros mais jovens como Adele e Bruno Mars na cerimônia do Grammy de 2017 no domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.