Falta de licença para dirigir causa o drama de Britney Spears

Estrela pop perde a custódia dos filhos para o ex-marido Kevin Federline

Associated Press,

02 Outubro 2007 | 17h21

A pop star Britney Spears perdeu a custódia de seus dois filhos temporariamente, porque ela foi acusada de não ter comparecido a um teste sobre dosagem alcoólica e também por não ter providenciado a licença para dirigir na Califórnia, segundo informou o advogado da cantora à revista People.   O juiz ordenou expediente na segunda-feira, 1, que a partir de quarta, 3, Kevin Federline assuma a custódia de Sean Preston, 2, e Jayden James, 1, "até nova ordem da corte".   "Não cumprimos as ordens do juiz", disse à revista o advogado Sorrell Trope. "O juiz ordenou especificamente que às 10 horas locais de segunda-feira ambas as partes mostrassem suas licenças válidas para dirigir automóveis na Califórnia. Não pude providenciar isso", disse o advogado.   Trope disse que outro fator determinante para a punição foi uma queixa do advogado do ex-marido de Britney, Kevin Federline, por ela ter faltado ao teste de dosagem alcoólica. "Não há evidência de que ela tenha faltado", disse o advogado.   Trope não respondeu de imediato a um telefonema da agência de notícias Associated Press em busca de comentários sobre o caso.   O juiz ordenou que Britney se submeta a provas aleatórias duas vezes por semana e se reúna semanalmente com um "orientador de pais", que vai observar su comportamento e reportar à corte. Tanto Britney como Federline devem assistir à aula "Paternidade sem Conflitos" ou receber assessoria particular, indicou o tribunal.   A perda de seus dois filhos é o mais recente problema que a estrela pop enfrenta. Sua vida pública tem piorado consideravelmente desde que se separou de Federline, de 29 anos, no ano passado. Eles se casaram em outubro de 2004 e Britney pediu em novembro o divórcio, que foi oficializado em julho.   Desde que obteve sua liberdade, Britney tem se comportado de maneira estranha, como se tivesse perdido o controle. Primeiro, foi fotografada em vários clubes noturnos de Hollywood com a socialite Paris Hilton, ocasionalmente sem calcinhas. Depois, raspou cabeça, bateu com um guarda-chuva em um carro onde estava um paparazzo e passou um mês em uma clínica de reabilitação.   Britney pretendia recuperar seu trono de princesinha do pop com uma apresentação na cerimônia dos prêmios da MTV no mês passado, mas foi criticada em todo o mundo após apresentar uma coreografia letárgica e por sua aparência fora de forma. Sua performance foi eleita a pior coreografia da história. Na semana seguinte, seus empresários a deixaram e sua advogada renunciou ao cargo. Britney foi então acusada de incidentes menores, como dirigir sem licença e bater em um carro estacionado em agosto.   Os problemas com habilitação provavelmente levaram o juiz a emitir sua ordem na segunda-feira, disse o advogado de Nova York especialista em divórcios Raoul Felder.   Funcionários do Departamento de Veículos Motorizados disseram que Britney solicitou uma licença na Califórnia, mas não terminou o processo para obtê-la.   Britney e Federline vão voltar à corte em 3 de outubro. O novo álbum de Britney chegará ás lojas em 13 de novembro.

Mais conteúdo sobre:
Britney Spears

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.