1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Com voz impecável de Steven Tyler, Aerosmith faz show em São Paulo

João Paulo Carvalho – estadão.com.br

31 Outubro 2011 | 05h 56

Mesmo após acidente no Paraguai, vocalista esbanja vigor e mostra o porquê é considerado um dos sobreviventes do rock

Steven Tyler não é só o vocalista do Aerosmith. É um sobrevivente do rock ‘n’ roll. Se muitos foram os abusos com as drogas na década de 70, os acidentes espalhafatosos, como o da última terça-feira no Paraguai, e, claro, as frequentes discussões com o guitarrista Joe Perry, Tyler mostrou na noite deste domingo, 30, na Arena Anhembi, em São Paulo, que tais ingredientes são meros “detalhes” para o estrelato de uma grande banda. O quinteto tocou os maiores clássicos de seus primeiros 20 anos de carreira para mais de 32 mil pessoas com a turnê Back on the Road, que já passou por Chile, Peru, Argentina e Paraguai.

Um pouco abatido pela infecção alimentar e a estapafúrdia queda que sofreu em Assunção, que lhe rendeu vários hematomas no rosto e dois dentes quebrados, Tyler, em nenhum momento, deixou o show cair no marasmo e apresentou um repertório recheado de clássicos do grupo.

“E aí, São Paulo, tudo bem? Eu quero rock ‘n’ roll nesta noite. Vamos lá”, disse o vocalista assim que entrou no palco, por volta das 20h20, com 20 minutos de atraso. O Aerosmith abriu a apresentação com Draw The Line, hit do final da década de 70.

A sequência Janie’s Got A Gun, do álbum Pump (1989) e Livin’ On The Edge, do disco Get a Grip (1993), manteve a apresentação dos americanos em alto nível: resultado dos 41 anos de serviços prestados à música.

Apesar do susto desta semana e, mais uma vez, do recente envolvimento com as drogas, Tyler não permite – ou pelo menos não aparenta - que os problemas influenciem, de alguma forma, sua potente voz e sua presença de palco tão peculiar. Agitado, o americano não parou um instante, dividindo o microfone com o guitarrista Joe Perry.

Os óculos escuros e maquiagem bem que tentaram camuflar o olho roxo, mas a sequência de sucessos da banda somada à agitação do público fizeram com o que Steven Tyler interagisse com os fãs. Interação esta que é uma das características mais marcantes dos shows do Aerosmith.

 

 

Aos 63 anos, Tyler, que aceitou uma segunda temporada como juiz do programa American Idol e publicou neste ano a autobiografia O Barulho na Minha Cabeça te Incomoda? (Does the Noise in My Head Bother You), também se mostrou à vontade para brincar com os outros companheiros de banda, fosse nos solos de baixo de Tom Hamilton ou compartilhando as baquetas com Joey Kramer na bateria, que proporcionou um dos momentos mais empolgantes do show ao executar seu solo de bateria utilizando apenas as mãos.

Além da voz impecável, Tyler apresentou outra virtude em São Paulo: o carisma. O vocal do Aerosmith não se preocupou em improvisar, conversar com o público e até atender pedidos. Depois de fazer graça com uma boneca inflável e posar de Jack Sparrow, personagem de Johnny Depp em Piratas do Caribe, com um chapéu de pirata atirado pelo público, o vocalista do Aerosmith atendeu a plateia ensandecida, que pedia a canção Angel. A música foi cantada em coro pelos fãs, apesar de alguns tropeços de Tyler com a letra e do riff inicial equivocado de Perry na guitarra.

Tyler, Perry, Hamilton, Kramer e Whitford, que se apresentaram pela quarta vez no Brasil, mostraram que ainda estão cheios de gás e podem dar boas contribuições ao rock. Os americanos preparam um novo disco, que deve chegar às lojas em março de 2012. A turnê Back on the Road seguirá agora para o Panamá, México e Colômbia.

 

 

Setlist do show

Draw the Line

Same Old Song and Dance

Mama Kin

Janie's Got A Gun

Livin' on the Edge

Rag Doll

Amazing

What It Takes

Last Child

Combination

I Don't Want To Miss a Thing

Cryin'

Sweet Emotion

Dream On

Love in an Elevator

Walk This Way

Angel

Train Kept A-Rollin'