1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Com música inédita, Ira! retorna aos palcos e abre Virada Cultural em SP

João Paulo Carvalho - O Estado de S.Paulo

17 Maio 2014 | 01h 18

Banda se apresenta na capital mostrando clássicos como 'Envelheço na Cidade' e 'Flores em Você'

O vigor físico não é mais o mesmo. Visivelmente fora de forma, Nasi para, puxa um pouco de ar, pega o banquinho. Senta meio sem jeito, descompromissado, com as pernas abertas. "Acho que dá para melhorar naquela parte antes do refrão, não? Vamos lá fora bater um papo, preciso fumar", diz já cansado do ensaio que dura 20 minutos em um estúdio na zona oeste da capital paulista. "Prefiro algo assim, olha...", afirma Scandurra à banda antes de deixar a sala para conversar com o Estado.

O tempo passou para os cinquentões do Ira!. Muita coisa mudou. O cabelo caiu, a barriga cresceu, mas a essência jovial e agressiva do rock 'n' roll intenso da década de 80 continua intacta. Após um hiato de 7 anos, um dos conjuntos mais importantes do cenário nacional volta à ativa neste sábado, 17, para abrir a Virada Cultural de 2014 no palco Julio Prestes.

Há brilho nos olhos da dupla, que às vezes precisa apenas de uma singela troca de olhares para que tudo se acerte durante o ensaio. "Tem sido assim desde que decidimos nos juntar para este show e a nova turnê Núcleo Base. Só boas energias. A gente executa cada música como se fosse a última. Fizemos algumas modificações nos arranjos das canções, já que temos formas diferentes de tocar. Mas, no geral, todas elas estão com uma pegada especial que resume os 30 anos de banda", conclui Scandurra.

Depois de uma separação conturbada e que rendeu muitas brigas na Justiça - hoje, segundo eles, superadas - Nasi e Scandurra ouviram os apelos dos fãs e decidiram retomar o Ira!. Sem André Jung e Ricardo Gaspa, dois integrantes da formação original, a banda paulistana agora conta com Daniel Rocha, filho de Edgard, no baixo, Evaristo Pádua, na bateria, e Johnny Boy nos teclados. Um quinteto poderoso e que mostra entrosamento em alguns hits do grupo: Girassol, Tarde Vazia e Prisão das Ruas. "Essa mescla de experiência e juventude só traz coisas interessantes para o Ira!. As participações de Gaspa e André são inegáveis, mas estamos com sangue novo para outra etapa da nossa carreira. Nesses sete anos em que a banda parou, tive a oportunidade de trabalhar com muita gente legal e talentosa, como a Karina Buhr. Isso, somada à experiência e bagagem profissional que temos, só melhora o resultado final", acrescenta.

O repertório do show da Virada Cultural será recheado de clássicos. De Flerte Fatal e Envelheço na Cidade, passando pelas emblemáticas Dias de Luta, Flores em Você e a inédita ABCD, que lembra bastante a sonoridade da jovem guarda. Escrita por Scandurra, a música é o começo de uma nova etapa na carreira dos paulistanos. "Ainda não pensamos em lançar um disco ou algo do gênero. As coisas precisam ser feitas passo a passo e sem queimar etapas. Quando nos juntamos em outubro do ano passado, isso ficou claro tanto para mim quanto para o Nasi. Em alguns ensaios eu apresentei material, mas achei tudo um pouco cru. Precisa ser melhor trabalhado", revela Scandurra. "Está muito claro para a gente que não pode ser algo apressado. Precisa ter qualidade para honrar a história do Ira! e manter o nível dos trabalhos mais importantes da banda. Isso vai ser uma consequência natural. A volta do Ira! não é uma turnê de hello, good bye, é, sim, algo duradouro e que vai continuar", complementa Nasi.

Em outubro, a dupla já havia se juntado para tocar em um show beneficente. A apresentação contou com a participação de Arnaldo Antunes e Paulo Ricardo. No final, o que era para ser intimista virou um 'campo de guerra', com direto a músicas cantadas em coro. Um frenesi rock 'n' roll. "A retomada da banda não poderia ter um cenário melhor do que a Virada Cultural. Trata-se da nossa cidade (São Paulo) em um palco aberto a todos. Não vamos deixar a galera parar um minuto", brinca Nasi.

Segundo Scandurra, o show deste sábado também significa um acerto de contas com os fãs. "A banda terminou de forma estranha e pesada. Não demos uma resposta plausível a nossos fãs. Retomar o Ira! agora significa admitir que aquilo não foi legal, que sempre nos apoiaram e incentivaram nosso trabalho. Eles, mais do que ninguém, merecem isso".

Provável set tocado pelo Ira! no show de abertura da Virada Cultural

1 - Longe de Tudo

2 - Gritos na Multidão

3 - É Assim que me Querem

4 - Flerte Fatal

5 - Tarde Vazia

6 - Dias de Luta

7 - ABCD

8 - Flores em Você

9 - No Universo dos Seus Olhos

10 - Tolices

11 - Mudança de Comportamento

12 - Rubro Zorro

13 - 15 Anos

14 - O Girassol

15 - Eu Quero Sempre Mais

16 - O Bom e Velho Rock'n' Roll

17 - Envelheço na Cidade

18 - Núcleo Base