Beyoncé não terá que se cobrir em show na Indonésia

Organizadores do show afirmam que a cantora não será obrigada a seguir as regras de vestimenta do país

Reuters

05 Outubro 2007 | 12h07

Os organizadores do show de Beyoncé na Indonésia, país de maior população muçulmana do mundo, disseram que a cantora norte-americana de R&B não será obrigada a seguir as rígidas regras de vestimenta quando se apresentar por lá, em novembro.   Veja também:  Beyoncé cancela show para evitar protesto muçulmano   Conhecida pelas roupas exíguas que usa no palco, Beyoncé cancelou o primeiro show que faria na Malásia, em protesto contra as normas de vestimenta no país, disse esta semana uma fonte da indústria do entretenimento.   Em lugar daquela apresentação, ela optou por cantar na capital indonésia, Jacarta, no dia 1º de novembro.   "Espero que os indonésios vejam isso sob uma ótica positiva. Ela é uma grande cantora, e suas apresentações são divertidas. Por que deveríamos dizer 'não' à maneira como se veste?", disse Nia Zulkarnaen, porta-voz da promotora do evento.   Zulkarnaen disse que não houve nenhum pedido das autoridades ou de qualquer grupo muçulmano para que Beyoncé se cubra.   "Graças a Deus, não foi feito nenhum pedido desse tipo. Eles entendem que trata-se de entretenimento positivo para jovens", afirmou.

Mais conteúdo sobre:
Beyoncé show Indonésia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.