Juan Guerra/AE - 26/4/2008
Juan Guerra/AE - 26/4/2008

Aos 61 anos, morre cantor e compositor Zé Rodrix em São Paulo

Rodrix ficou conhecido após participar do 3º Festival da Música Brasileira, em 1967, com a canção 'Ponteio'

22 Maio 2009 | 07h43

O cantor e compositor Zé Rodrix, de 61 anos, morreu na noite desta quinta, 21, em sua casa, no bairro do Sumaré, zona oeste da capital paulista. Segundo Bárbara Rodrigues, uma das filhas do artista, ele estava bem de saúde e começou a se sentir mal, sofrendo uma forte convulsão em seguida.

 

"Vamos esperar agora o resultado médico. Quando foi levado para o Hospital das Clínicas já estava morto", relatou Bárbara. O corpo de Rodrix seria liberado para o velório por volta das 11 horas. Por ser maçom, não foi definido ainda se o cantor será velado no cemitério do Araçá, região sudoeste da cidade, ou se na maçonaria.

 

Trajetória

 

José Rodrigues Trindade, como se chamava, ganhou notoriedade ao participar do 3º Festival da Música Brasileira, na TV Record, em 1967. Rodrix fazia parte do grupo Momento Quatro, que se apresentou junto com Marília Medalha e Edu Lobo, concorrendo com a canção Ponteio.

 

Veja também:

som Ouça trecho de 'Casa no Campo'

som Ouça trecho de 'Soy Latino Americano'

 

A canção Casa no campo, que compôs com Tavito, venceu o Festival de Juiz de Fora em 1971, sendo mais tarde gravada por Elis Regina. Outro sucesso do compositor é Soy latino americano, de 1976.

 

Também integrou os grupos Sá, Rodrix e Guarabyra, ao lado de Luiz Carlos Sá e Gutemberg Guarabyra, e  o Joelho de Porco, nos idos do punk.

 

Além de cantor e compositor, Rodrix atuava como jornalista, professor, cozinheiro e até como escritor, com o livro Diário de um Construtor do Templo, de 1999. Foi também dono do estúdio A Voz do Brasil.

Mais conteúdo sobre:
Zé Rodrix

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.