1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Amy Winehouse volta ao topo das paradas britânicas após morte

Reuters

31 Julho 2011 | 15h 33

'Back to Black' passou o CD de Adele e 'Frank' está em 5º lugar; vendas subiram também nos EUA

LONDRES - O álbum de Amy Winehouse Back to Black voltou disparado ao topo das paradas britânicas neste domingo, 31, uma semana após a morte da cantora. Amy, que tinha 27 anos, lutou contra o vício em álcool e drogas durante boa parte de sua carreira. A causa da sua morte ainda não foi determinada e as autoridades aguardam resultados de exames toxicológicos.

As vendas dos álbuns da cantora, divulgados sob o selo da Universal Music, cresceram após a notícia de que ela fora encontrada morta em sua casa, em Londres, no último dia 23. Isso catapultou Back to Black da 59ª para a 1ª posição em uma semana, segundo a Official Charts Company, ultrapassando o 21, de Adele, que está há semanas no topo de vendas.

O disco foi lançado em 2006, chegando ao primeiro lugar na Grã-Bretanha à época e vencendo cinco Grammys. A obra também produziu uma série de hits memoráveis, como You Know I'm No Good, Love Is a Losing Game e Rehab.

Amy conseguiu mais duas posições no top 10 de álbuns. Seu disco de estreia, Frank, ficou em quinto lugar, sendo que, quando Amy era viva, o álbum chegara somente ao 13º lugar. O box que incorpora os dois únicos álbuns da cantora atingiu a 10ª posição.

O falecimento da cantora também agitou as paradas de singles, com cinco de suas canções entrando no top 40, inclusive Back to Black, na oitava posição.

 

Estados Unidos. A venda de álbuns de Amy Winehouse também subiu em um dos maiores mercados fonográficos do mundo. Segundo a Billboard, Back to Black voltou para a 9ª posição entre os 200 discos mais vendidos nos Estados Unidos, para o primeiro lugar entre os álbuns mais baixados digitalmente e também na primeira posição na lista de Catálogo de Álbuns, que foram lançado há pelo menos 18 meses.