1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Universidade do Texas publicará na web arquivo de Gabriel García Márquez

- Atualizado: 09 Janeiro 2016 | 11h 20

Coleção abrange dezenas de caixas com fotos, originais datilografados de seus romances e contos, e rascunhos com correções do próprio punho do escritor

atualizado para correção de informações às 11h20

A Universidade do Texas iniciará em junho próximo a digitalização de mais de 24 mil páginas do arquivo do prêmio Nobel de literatura colombiano Gabriel García Márquez, e o disponibilizará online, informou a diretora do projeto.

O Centro Harry Ransom da Universidade do Texas (sul) desenvolverá o projeto - denominado "Compartilhando 'Gabo' com o mundo" -, após obter uma bolsa de US$ 126.730 do Conselho sobre Bibliotecas e Recursos Informativos, uma organização não governamental.

Gabriel García Márquez
Gabriel García Márquez
"Ficamos muito contentes com o interesse mundial que as pessoas demonstram por esta coleção", disse à AFP a diretora de digitalização do centro, Elizabeth Gushee.

A família de García Márquez deu luz verde ao projeto, que publicará o conteúdo na Internet, apesar de estar protegido por leis autorais, um caso incomum para os pesquisadores e o único do tipo no Centro Harry Ransom, disse Gushee.

A família do autor, que transferiu o arquivo à Universidade do Texas em 2014 sem que o montante tivesse sido informado, "foi muito receptiva, muito interessada em fazer isto", acrescentou.

O arquivo pessoal de García Márquez abrange dezenas de caixas com fotos, originais datilografados de seus romances e contos, e rascunhos com correções do próprio punho do escritor falecido aos 87 anos, em abril de 2014, na Cidade do México.

Entre 24 e 25 mil imagens desta profícua coleção, que abarca documentos de 1950 a 2013, serão transferidas à web após o trabalho de 18 meses de digitalização e classificação feito por Gushee e outros três especialistas.

Trata-se de uma "porção significativa" de todo o arquivo do autor colombiano que estará online e acessível para acadêmicos, estudantes e o público em geral.

A digitalização abarcará os manuscritos de sete romances do escritor, inclusive o premiado Cem Anos de Solidão, algumas fotos e um caderno no qual preparava um livro sobre o embargo americano a Cuba.

O site também incluirá o rascunho do discurso que Márquez deu ao aceitar o prêmio Nobel de Literatura em 1982, que desde então se conhece como "A solidão da América Latina".

O arquivo de García Márquez foi aberto oficialmente em outubro em um simpósio sobre sua obra, que contou com personalidades como a mexicana Elena Poniatowska e o britânico Salman Rushdie.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em CulturaX