Bebeto Matthews/AP
Bebeto Matthews/AP

Toni Morrison recebe prêmio PEN/Saul Bellow por sua trajetória literária

Escritora de 85 anos apresentou na cerimônia de premiação um trecho de romance em progresso

AP

28 Outubro 2016 | 11h00

NEW YORK - A escritora Toni Morrison recebeu na noite de quinta-feira, 27, o prêmio PEN/Saul Bellow, um dos mais importantes dos EUA, por sua trajetória literária. A cerimônia realizada no auditório da New School de Nova York promoveu tributo de 90 minutos à norte-americana, vencedora do Nobel de Literatura de 1993, com apresentações musicais e leituras, inclusive, de trecho de um romance em progresso. Toni Morrison ganhou US$ 25 mil pelo prestigiado prêmio do PEN American Center.

A mezzo-soprano Alicia Hall Moran e seu marido, o compositor e pianista Jason Moran, participaram da homenagem à escritora que já colaborou com o universo da ópera e é também autora de um livro intitulado Jazz (1992). Os atores Delroy Lindo e Adepero Oduye contribuíram com as leituras durante o evento que enalteceu a obra e a vida de Toni Morrison. A atriz Adepero Oduye, do filme 12 Anos de Escravidão, lembrou da filha de imigrantes nigerianos ao ler um excerto de O Olho Mais Azul, trabalho de teor autobiográfico da autora, criado entre 1962 e 1965. 

Aos 85 anos, Toni Morrison falou sobre como cada um de seus livros é carregado de muitos sentidos para ela, como se fossem crianças pelas quais ela deu à luz. Destacando que talvez não tenha "outra metade ou década inteira" pela frente, a escritora anunciou uma nova obra que, por ora, está apenas em seu começo e é narrada por uma pessoa muda. "Ma disse que eu nasci sem uma caixa de voz. Você pode me comprar uma?", Toni Morrison leu. "Enfim, estar sem palavras não significa que eu não posso escutar. Eu ouço tudo, tudo".    

 

Mais conteúdo sobre:
Toni Morrison

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.