Novo romance de J. K. Rowling traz escutas telefônicas e críticas à imprensa

‘The Silkworm’, lançado em junho no Reino Unido, é o segundo livro publicado sob o pseudônimo Robert Galbraith

EFE

04 Junho 2014 | 11h56

A escritora britânica J. K. Rowling, autora da popular série de livros Harry Potter, vai lançar um novo livro, The Silkworm (O Bicho da Seda), ainda este mês, no Reino Unido. Novamente sob o pseudônimo Robert Galbraith, o segundo romance noir de Rowling resgata o detetive particular Cormoran Strike e sua ajudante Robin Ellacott, agora decifrando o caso de desaparecimento do romancista Owen Quine.

 “O escritor Quine escreveu um manuscrito com venenosos perfis de quase todas as pessoas que conhece, e, se o seu livro fosse publicado, arruinaria vidas”, adianta a página da web do “fictício” Robert Galbraith. Entre os personagens, está um desprestigiado jornalista que usa escutas telefônicas entre seus procedimentos.

O novo título, que estará nas livrarias do Reino Unido no próximo dia 19, tem 384 páginas, também ressalta a posição da escritora a favor de uma regulação da imprensa britânica. Rowling esteve envolvida no caso Leveson, no qual o jornal News of the World foi acusado de utilizar escutas e práticas ilegais para “perseguir” a autora, entre 2010 e 2011.

O novo romance, publicado pela Little Brown, é o terceiro de Rowling para adultos, depois de Morte Súbita, em 2012, e O Chamado do Cuco, de 2013. Este segundo, já sob o pseudônimo, ganhou elogios da crítica internacional. Os livros da autora são publicados no Brasil pela Editora Rocco.

Dezessete anos depois do primeiro título de Harry Potter – título que popularizou o nome de Rowling ao redor do mundo, a saga do bruxo já foi traduzida para 73 idiomas e vendeu mais de 450 milhões de cópias em 200 países.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.