1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Novo livro de John Grisham aborda tratamento de câncer futurista

- Atualizado: 15 Março 2016 | 11h 44

Obra mostra homem sendo tratado com o ultrassom focalizado, tecnologia da vida real que atualmente está sendo estudada

O escritor John Grisham, auto do livro 'O Tumo'
O escritor John Grisham, auto do livro 'O Tumo'

O romance mais recente do consagrado escritor norte-americano John Grisham está dando um novo ímpeto a algumas empresas farmacêuticas que lutam para desenvolver o que dizem poder ser um tratamento pioneiro para câncer e Mal de Alzheimer.

O Tumor é um relato fictício de um homem de 35 anos com câncer no cérebro que, uma década no futuro, é tratado com ultrassom focalizado – uma tecnologia da vida real que atualmente está sendo estudada como cura em potencial para mais de 50 doenças.

O ultrassom focalizado usa ondas de som para destruir tecidos danificados nas profundezas do corpo, eliminando a necessidade de incisões ou radioterapia. Ele foi aprovado nos Estados Unidos para tratar de várias enfermidades, incluindo o câncer de próstata.

Como tratamento para câncer cerebral e de outros tipos, porém, ele continua sendo um conceito futurista. As pesquisas estão em estágio inicial, e como os dados clínicos ainda são poucos, os planos de saúde dos EUA têm relutado em incluí-lo em suas coberturas.

Mas o livro, que Grisham liberou gratuitamente, pode ajudar os pesquisadores a defenderem a coleta de fundos para levar a tecnologia ainda limitada para as massas, disseram vários executivos e médicos entrevistados pela Reuters.

"Ter um autor mundialmente famoso falando sobre isso só pode aumentar a conscientização", disse Mark Carol, executivo-chefe da SonaCare Medical LLC, sediada em Charlotte, no Estado norte-americano da Carolina do Norte.

A SonaCare tem dois dispositivos de ultrassom focalizado no mercado, um para tratar células doentes em tecidos moles e outro para eliminar tecido da próstata.

Os homens que utilizaram os aparelhos da SonaCare no tratamento de câncer de próstata tiveram 9 chances em 10 de ficar livres de tumores depois de 12 meses, de acordo com um estudo publicado no periódico The Lancet Oncology em 2012.

A InSightec Ltd, empresa israelense que tem apoio da unidade de saúde de General Electric e da consultoria York Capital Management, recebeu aprovação para empregar o ultrassom focalizado em casos como o tratamento de metástases ósseas e de fibróides uterinos, crescimentos benignos na parede do útero conhecidos popularmente como miomas.

Maurice Ferré, executivo-chefe da InSightec, contou que o número de pacientes indagando a respeito dos dispositivos da empresa para o cérebro aumentou "no fator de uma centena" desde o lançamento do livro.

Conscientização. Grisham está no conselho da Fundação de Ultrassom Focalizado, uma organização sem fins lucrativos, e descreveu O Tumor como "o livro mais importante que já escrevi".

Em uma resposta por e-mail, Grisham, que não foi pago para escrever o livro nem lucrará com ele, disse que "a falta de conscientização sobre o ultrassom focalizado é um grande impedimento para o desenvolvimento do uso generalizado desta tecnologia promissora".

O tratamento é mais caro do que lasers e outros dispositivos térmicos de uso corrente. Grandes planos de saúde dos EUA pagaram tratamentos na base do 'caso a caso', mas ainda hesitam em adotar o que continua sendo uma tecnologia relativamente pouco testada.

O ultrassom focalizado tem potencial para ir além da oncologia cirúrgica e chegar ao tratamento de Alzheimer e outras doenças neurodegenerativas, disse Kevyan Farahani, diretor de programas do setor de intervenção por imagem do Instituto Nacional do Câncer dos EUA.

(Reportagem adicional de Ankur Banerjee)

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em CulturaX