ANDRÉ LESSA/ESTADÃO
ANDRÉ LESSA/ESTADÃO

Morre o professor de literatura da USP Massaud Moisés aos 90 anos

Acadêmico era amplamente reconhecido por seus estudos de letras brasileiras e portuguesas e teoria literária

Guilherme Sobota, O Estado de S. Paulo

12 Abril 2018 | 09h47

O professor de literatura portuguesa da USP Massaud Moisés morreu nesta quarta-feira, 11, dois dias depois de completar 90 anos. O velório será realizado nesta quinta, 12 de abril, das 8h às 12h, no Cemitério do Morumbi (Rua Dep. Laércio Corte, 468, São Paulo), mesmo local onde será enterrado, às 13h. Moisés sofreu um acidente vascular cerebral (AVC).

Massaud Moisés ingressou como assistente da Cadeira de Literatura Portuguesa, em 1952, na então Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL). Dois anos depois, em 1954, assumiu oficialmente a mesma Cadeira e lecionou por mais de quarenta anos até se aposentar em 1995, no atual Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas, segundo nota do DLCV divulgada na quarta-feira, 11.

"Durante toda a sua carreira, desenvolveu importantes trabalhos de pesquisa e escreveu inúmeros artigos e livros nas áreas de teoria literária, literatura portuguesa e literatura brasileira", diz a nota. 

Ele também foi professor visitante nas universidades norte-americanas de Wisconsin (1962-1963), Indiana (1967-1968), Texas (1971), Califórnia (1982), Vanderbilt (1970-1987), e na Universidade de Santiago de Compostela (2001).

Entre as literaturas vernáculas, especialmente a brasileira e a portuguesa, e a teoria da literatura, publicou algumas obras fundamentais nos estudos literários brasileiros, entre elas A Literatura Portuguesa, História da Literatura Brasileira (5 vol.), A Criação Literária (3 vol.), Literatura: Mundo e Forma (1982) e A Análise Literária (12 edições).

Moisés também era membro da Academia Paulista de Letras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.