1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Morre o escritor uruguaio Tomás de Mattos

- Atualizado: 22 Março 2016 | 11h 12

Era advogado de formação e foi por duas vezes diretor da Biblioteca Nacional

O escritor uruguaio Tomás de Mattos
O escritor uruguaio Tomás de Mattos

O escritor uruguaio Tomás de Mattos morreu nesta segunda-feira, 21, aos 68 anos, informou a editora Penguin Random House em Montevidéu, que publica suas obras.

De Mattos era um romancista reconhecido no Rio da Prata por obras como "La puerta de la misericordia", sobre a vida de Jesus, ou "El hombre de marzo", sobre o criador da escola pública no Uruguai, José Pedro Varela.

O editor-geral da Penguin no Uruguai, Julián Ubiría, disse em e-mail à AFP que De Mattos era "um enorme escritor" e lembrou o impacto que seu romance, "Bernabé, Bernabé!", causou no fim dos anos 1980.

"O tempo dará a verdadeira entidade destas obras, por sua extraordinária qualidade artística e a profundidade dos conceitos que abarcam", destacou Ubiría.

Seu último romance foi "Don Candiño o las doce orejas", em 2014.

De Mattos nasceu em 1947 em Montevidéu, era advogado de formação e foi por duas vezes diretor da Biblioteca Nacional.

 

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em CulturaX