Morre aos 87 anos o escritor português José Saramago

Autor foi laureado com Nobel da Literatura em 1998 e morreu em casa na companhia da família

estadão.com.br

18 Junho 2010 | 09h22

MADRI - O escritor português e Prêmio Nobel de Literatura José Saramago morreu nesta sexta-feira, 18, em sua casa em Lanzarote (Ilhas Canárias) aos 87 anos de idade.

 

O escritor faleceu às 13 horas locais (8 horas de Brasília), segundo sua esposa e tradutora, Pilar del Rio. Ainda de acordo com ela, Saramago havia passado uma noite tranquila e, depois de tomar café da manhã com a mulher, começou a passar mal e faleceu em pouco tempo.

 

 

O autor recebeu o prêmio máximo da Literatura em 1998. Segundo a premiação, Saramago "nos permitiu mais uma vez apreender uma realidade ilusória por meio de parábolas sustentadas pela imaginação, pela compaixão e pela ironia".

Autor de "O Evangelho segundo Jesus Cristo" e "Ensaio sobre a cegueira", Saramago vivia em Lanzarote desde 1993 com a jornalista espanhola. O escritor foi hospitalizado diversas vezes nos últimos anos, principalmente por conta de problemas respiratórios.

 

Veja também:

A trajetória literária de José Saramago

mais imagens Imagens do escritor

lista Visite o blog do escritor

link Compartilhe seu trecho favorito do Saramago

link ELDORADO: Ubiratan Brasil comenta a morte

link Entrevista ao 'Estado': 'Deus não existe fora da cabeça das pessoas'

link Leia texto do escritor sobre o terremoto no Haiti

link Perfil do escritor na página do Prêmio Nobel

 

José Saramago nasceu na aldeia ribatejana de Azinhaga, no dia 16 de Novembro de 1922, embora o registro oficial seja do dia 18. Seus pais foram a Lisboa antes dos três anos de idade do escritor. Fez estudos secundários que não pode continuar por dificuldades econômicas.

Em 1972 e 1973 fez parte da redação do Jornal “Diário de Lisboa”, onde foi comentarista político, tendo também coordenado, durante alguns meses, o suplemento cultural da publicação. Entre abril e novembro de 1975 foi diretor-adjunto do "Diário de Notícias". Desde 1976, ele vivia exclusivamente do seu trabalho literário.

 

A popularidade internacional veio em 1982, com “Memorial do Convento”, prestígio que consolidou com obras como “A Balsa de Pedra” (1986), “A segunda vida de Francisco de Assis” (1987), “História do cerco de Lisboa” (1989) e o “Evangelho segundo Jesus Cristo” (1991).

 

Em 1993, pelo que dizia ser perseguição religiosa dado o tom polêmico de suas obras, que se chocaram com representantes da Igreja Católica e a proibição da publicação de seus romances em Portugal, Saramago fixou residência em Lanzarote (Ilhas Canárias, Espanha).

 

Ganhador do Prêmio Camões em 1995, Saramago iniciou no mesmo ano a publicação da trilogia formada por "Ensaio sobre a cegueira”, “Todos os nomes” e “Ensaio sobre a lucidez”. Em 2008, iniciou um blog, “El cuaderno” (o caderno) e no ano passado apresentou seu último romance, “Caim”.

 

Lista das obras do autor

Terra do Pecado, 1947

Manual de Pintura e Caligrafia, 1977

Levantado do Chão, 1980

Memorial do Convento, 1982

O Ano da Morte de Ricardo Reis, 1984

A Jangada de Pedra, 1986

História do Cerco de Lisboa, 1989

O Evangelho Segundo Jesus Cristo, 1991

Ensaio Sobre a Cegueira, 1995

Todos os Nomes, 1997

A Caverna, 2000

O Homem Duplicado, 2002

Ensaio Sobre a Lucidez, 2004

As Intermitências da Morte, 2005

A Viagem do Elefante, 2008

Caim, 2009

 

Assista a vídeo da TV Estadão com o escritor

 

Assista à entrevista do escritor no filme 'Janela da Alma'

 

 

'Despedidas breves'

 

O escritor português José Saramago afirmou na despedida de seu blog em setembro de 2009 que "é conveniente que as despedidas sempre sejam breves". "Adeus, portanto. Até outro dia? Sinceramente, não acho", escreveu na ocasião.  lista Leia a íntegra do texto no blog 'O Caderno de Saramago'

 

 

(Com informações da agência Efe)

Mais conteúdo sobre:
Saramago literatura arte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.