José Méndez/ EFE
José Méndez/ EFE

Mexicano Jorge Volpi ganha prêmio Alfaguara

'Una novela criminal' é o romance que rendeu ao autor o valor de 175 mil dólares

AFP

01 Fevereiro 2018 | 09h08

O escritor mexicano Jorge Volpi recebeu nesta quarta-feira, 31, o Prêmio Alfaguara de Romance 2018, por seu livro Una novela criminal, sobre o caso da francesa Florence Cassez, que comoveu seu país, anunciou o júri.

"É um romance sobre a busca da verdade", que "reacende o debate sobre nosso sistema de justiça", disse o autor por teleconferência, após ficar sabendo que recebeu o prêmio, que inclui 175.000 dólares e foi anunciado em Madri.

O romance de Volpi, de 49 anos, foi elogiado pelo júri como "um fascinante relato sem ficção", que se aprofunda no caso da francesa Florence Cassez, protagonista de uma saga legal que causou indignação no México.

Cassez, hoje com 43 anos, foi detida em dezembro de 2005 com seu ex-namorado mexicano Israel Vallarta em uma estrada no sul da Cidade do México. Horas depois, a polícia orquestrou ante as câmeras de televisão uma recriação da captura de ambos em um sítio, onde foram libertadas três pessoas que o casal supostamente mantinha sequestradas.

A francesa foi condenada a 60 anos de prisão por sequestro, mas foi solta em janeiro de 2013, depois que a Suprema Corte decretou que ela não teve acesso ao devido processo legal. Israel Vallarta continua preso, sem ter sido julgado.

Volpi contou que o romance lhe custou três anos de trabalho e que ele precisou reativar seus conhecimentos de direito. Além disso, entrevistou Cassez na França e Israel Vallarta na prisão.

Respondendo perguntas do público, o autor criticou o sistema judicial mexicano, que "parece não funcionar em nenhum medida" e cujas deficiências, assegura, ficaram em evidência neste caso.

O livro de Volpi chegará às livrarias em 15 de março.

Na edição de 2018 do Prêmio Alfaguara de Romance, foram recebidos 580 manuscritos. O júri foi presidido pelo escritor espanhol Fernando Savater.

Volpi é o terceiro mexicano premiado, depois de Elena Poniatowska e Xavier Velasco, e sucede ao espanhol Ray Loriga, vencedor no ano passado.

 

Mais conteúdo sobre:
Jorge Volpi literatura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.