'Livros!' mostra como eles são feitos e o que há neles

Obra para crianças e curiosos de todas as idades foi publicada originalmente em 1962 e ilustrada por John Alcorn

Maria Fernanda Rodrigues, O Estado de S. Paulo

30 Junho 2014 | 02h00

Um livro é como um outro quarto, ou outra cidade, ou outro mundo. É como um amigo, pois quando você o lê sente que está perto de alguém. É cheio de surpresas, sentimentos e aprendizado sobre como é ficar mais velho e amar todas as coisas realmente importantes. 

A definição é dos americanos Murray McCain e John Alcorn e aparece fragmentada em Livros!, lançado originalmente em 1962 e que, atual, chega ao País com tradução de Rodrigo Lacerda e Mauro Gaspar, também os editores.

Trata-se de uma obra divertida para crianças – e para curiosos de todas as idades – que fala sobre o que é e como é feito o objeto. O texto é de McCain e as ilustrações são de Alcorn, um dos principais nomes do design gráfico – é dele, por exemplo, o pôster de Amarcord, de Fellini.

Os autores perguntam ao leitor: “Ele fala com você? Que sensação ele dá?”. Explicam que eles têm o lado de fora e o lado de dentro, contam que podem ser de vários tamanhos, usar diferentes tipos de letras. Explicam que para chegar até o leitor, os exemplares passam pelas mãos de gráficos, caminhoneiros, livreiros, carteiros, etc. Apresentam listas de palavras difíceis, alegres, engraçadas, para pensar e de tudo o que podemos encontrar dentro dos livros: magos, ervilhas e princesas, navios de guerra, botos namoradores, o Menino Maluquinho, El Greco, a Terra do Nunca, etc.

“Sempre achei Livros!, em primeiro lugar, uma obra divertida. Então me meti a traduzir”, conta o escritor Rodrigo Lacerda, autor do recente A República das Abelhas, sobre o avô Carlos Lacerda, e do juvenil O Fazedor de Velhos, entre outras obras. A tarefa parecia mais fácil. “Vi quanto era difícil fazer a tradução sem adaptações”, diz. E se pôs a pesquisar.

Mauro Gaspar, que fez a preparação do livro, deu algumas dicas e foi chamado a assinar a tradução com Lacerda, que completa: “Todo editor gosta de mostrar como a produção de um livro funciona, como um texto é trabalhado até chegar ao leitor, porque é um jeito de mostrarmos o lado artesanal indispensável de um processo cuja aparência primeira é enganosamente industrial, como se fosse um produto como qualquer outro”.

LIVROS!

Autores: Murray McCain e John Alcorn

Tradução: Rodrigo Lacerda e Mauro Gaspar

Editora: Pequena Zahar (56 págs., R$ 34,90)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.