1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Livro e filme detalham carreira de Dalton Trumbo, que enfrentou o macarthismo

- Atualizado: 30 Janeiro 2016 | 05h 00

Biografia de Bruce Cook revê as contradições e convicções do roteirista

Nos anos 1950, Dalton Trumbo era o roteirista mais bem pago de Hollywood. Tinha prestígio, dinheiro. Mas então ocorreu o triste episódio da caça às bruxas do macarthismo. Trumbo integrou um grupo chamado Hollywood Ten, Os Dez de Hollywood, que invocou a quarta emenda da Constituição dos EUA, que garante o direito de expressão, recusando-se a depor no Congresso, na comissão que investigava atividades antiamericanas, mas foi incriminado e entrou para a lista negra, sendo impedido de assinar roteiros em Hollywood. Fim da história? Não. Trumbo seguiu escrevendo, usando testas de ferro ou pseudônimos.

Em 1957, o vencedor do Oscar foi Richard Rich, por The Brave One, que não apareceu para receber o prêmio pelo simples motivo de que era Trumbo. Descoberta a identidade e desmontada a farsa de que o roteirista não poderia mais trabalhar na indústria, o produtor (e diretor) Otto Preminger contratou Trumbo para escrever o roteiro de Exodus - e lhe deu o crédito. O ator e produtor Kirk Douglas fez o mesmo e contratou Trumbo para seu épico Spartacus.

Tudo isso é história real, mas vale a pena lembrar agora que está saindo no Brasil Trumbo, a biografia de Dalton Trumbo que escrita por Bruce Cook. Chega às livrarias simultaneamente com a cinebiografia, dele adaptada e que foi realizada por Jay Roch. Bryan Cranston, de Breaking Bad, é quem faz o papel. Está indicado para o Oscar, mas não deve ganhar porque este ano os indicadores favorecem o astro Leonardo DiCaprio por O Regresso, de Alejandro González Iñárritu, que estreia na quinta, 4/2.

O escritor Dalton Trumbo
O escritor Dalton Trumbo

O filme tem recebido boas críticas. O diretor concentra-se na fase adulta e no episódio da caça às bruxas. O livro é mais abrangente. Recria a vida do jovem Dalton em Grand Junction, Colorado, onde seu pai foi xerife, e não muito bem-sucedido. Isso provocou uma reação em Trumbo (filho). Ele não queria repetir a experiência de vida do pai. Queria ser bem-sucedido. Viveu a contradição. Um comunista rico, um roteirista milionário. Depois da lista negra, a situação mudou e teve dificuldades financeiras até o fim da vida.

Bruce Cook chegou a entrevistar Trumbo, que morreu em 1976, aos 71 anos, mas admitia - ele também morreu - que se baseou em testemunhos e escritos do autor. Em 1947, o jornal The Hollywood Reporter publicou uma lista de profissionais de Hollywood supostamente envolvidos com o comunismo. Trumbo era um deles. Foi o estopim para que, no Congresso, o reacionário senador Joseph McCarthy mobilizasse colegas de direita para criar a Comissão de Atividades Antiamericanas, que deflagrou a caça aos comunistas. Cook conta que ficou embaraçado demais para fazer a Trumbo a pergunta que não queria calar - afinal, ele era mesmo comunista? O próprio Dalton contou-lhe que se uniu ao Partido Comunista, casualmente, em 1943. Desligou-se em 1948, voltou ao partido brevemente nos anos 1950, até para mostrar que não se intimidara.

A jornalista e o herói. Helen Mirren e Bryan Cranston
A jornalista e o herói. Helen Mirren e Bryan Cranston

Trumbo diz a Cook que a passagem pelo partido não o marcou mais que algum resfriado que tenha tido. A radicalização de sua natureza contestadora ocorreu quando trabalhou na Davis Perfection Bakery. Organizou e participou de greves, mas já estava mais preocupado com a própria carreira. Uma das entrevistadas, Karen Horney, acredita que sua busca pelo sucesso era uma espécie de vingança pelo pai. Embora libertário, Trumbo nunca se posicionou contra o stalinismo, nem acreditava que tivesse havido. Escreveu outros grandes roteiros: Sua Última Façanha, de David Miller; O Homem de Kiev, de John Frankenheimer, adaptado do livro de Bernard Malamud. Dirigiu Johnny Vai à Guerra, baseado em seu livro Johnny Got His Gun, que muita gente considerava impossível de adaptar. Cook nos leva a compartilhar a admiração por um intelectual que pode ter tido suas contradições, mas foi guerreiro.

Oscar 2016: veja quais filmes estão em cartaz e datas de estreia previstas
Montagem/Estadão
Os favoritos do Oscar

A Academia de Hollywood revelou os indicados ao Oscar de 2016 nas 23 categorias. Elaboramos uma lista com os principais concorrentes das categorias mais prestigiadas, com as datas que chegam ou chegaram às salas de cinema. Alguns foram exibidos no ano passado, mas há tempo para ver todos, já que a cerimônia acontece em 28 de fevereiro. Leia mais

TRUMBO - A VIDA DO ROTEIRISTA GANHADOR DO OSCAR QUE DERRUBOU A LISTA NEGRA DE HOLLYWOOD

Autor: Bruce Cook

Trad.: Catharina Pinheiro

Edit.: Intrínseca (368 págs.,R$ 31,52)

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em CulturaX