Eloar Guazzelli
Eloar Guazzelli

Jabuti inclui HQ e livros brasileiros publicados no exterior em sua premiação

As inscrições para a 59.ª edição do tradicional prêmio começam no dia 18

Redação, O Estado de S. Paulo

03 Maio 2017 | 15h45

Mais abrangente prêmio do mercado editorial brasileiro, o Jabuti ganha, em sua 59.ª edição, duas novas categorias: Histórias em Quadrinhos e Livro Brasileiro Publicado no Exterior. A premiação concedida anualmente pela Câmara Brasileira do Livro passa a contar, a partir deste ano, com 29 categorias. As inscrições começam dia 18.

HQ já aparecia no Jabuti desde 2015, mas como adaptação. Agora, ganha novo status e adaptações em quadrinhos devem ser inscritas apenas como HQ. Segundo os organizadores, a nova categoria aceitará livros compostos por histórias originais ou adaptadas, contadas por meio de desenhos sequenciais, definidas pela união de cor, mensagem e imagem. 

A segunda novidade anunciada pelo novo curador, Luiz Armando Bagolin, é a premiação de livros de autores brasileiros, de qualquer gênero, no exterior. Aqui, não será considerada apenas a qualidade da tradução, mas o tratamento dado à obra, como acabamentos, tiragem, promoção. 

Além de Bagolin, integram a comissão do Jabuti Jair Marcatti, professor da Escola Superior de propaganda e Marketing (ESPM) e coordenador do Observatório de Economia Criativa da mesma instituição; Luis Carlos de Menezes, professor do Instituto de Física da USP e coordenador acadêmico da Faculdade SESI/SP de educação; Pedro Almeida, editor; e Eduardo Jardim, filósofo, professor, autor e vencedor do Livro do Ano de 2016.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.