1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Itália fica de luto por morte de Umberto Eco

- Atualizado: 20 Fevereiro 2016 | 09h 30

Artistas e políticos do país prestaram homenagens ao autor de 'O Nome da Rosa'

Um dos nomes mais importantes da literatura mundial, Umberto Eco morreu aos 84 anos, em sua casa em Milão.  

Um dos nomes mais importantes da literatura mundial, Umberto Eco morreu aos 84 anos, em sua casa em Milão.  

ROMA - Personalidades da política, da música e da literatura italianas estão de luto neste sábado, 20, pela morte de Umberto Eco. O escritor morreu na noite de sexta-feira em sua casa em Milão, aos 84 anos.

"Umberto Eco nos deixou. Um gigante que levou a cultura italiana para todo o mundo. Jovem e ativo até o último dia", escreveu o ministro de Cultura da Itália, Dario Franceschini, em seu Twitter. 

O prefeito de Milão, Giuliano Pisapia, utilizou o Facebook para homenagear o escritor de O Nome da Rosa. "Adeus mestre e amigo, gênio do saber, apaixonado por Milão, homem de vasta cultura e de grande paixão política. Milão sem você é triste e pobre. Mas está orgulhosa de ser sua amada cidade. Ter você tão próximo por estes anos foi um grande privilégio"

Em Bolonha, cidade onde Eco foi professor emérito e presidente da Escola Superior de Estudos Humanísticos da Universidade desde 2008, o prefeito Virgínio Merola enviou seus pêsames. "Sentiremos sua falta, Bolonha sentirá sua falta, nos faltará sua genialidade e sua liberdade de pensamento", escreveu. 

O também professor da Universidade de Bolonha e amigo pessoal de Eco, Roberto Grandi,recordou o passado, os momentos vividos e mais uma vez o parabenizou pelo Prêmio Príncipe de Asturias de Comunicação e Humanidades, dado ao escritor em 2000."Era 1972 e parece que foi ontem. Você veio a Bolonha. À universidade. E ficou. Obrigado pelos belos momentos que compartilhamos", publicou em sue Twitter.

A política e economista italiana Giovanna Melandri lamentou a notícia e destacou que Eco fora "um grandíssimo intelectual e escritor, uma pessoa única e especial".

A editora italiana Bompiani, que publicou no ano passado seu último livro, Número Zero, também divulgou um comunicado. "Luto na cultura, nos deixou Umberto Eco: Estamos profundamente tristes."

As homenagens em memória ao gênio internacional, autor de sucessos como O pêndulo de Foucault, também aconteceram  no mundo da música."#UmbertoEco uma parte de nossa cultura e literatura. Agora atinge a nós. Seremos capazes de contar tão bem as coisas aos italianos de amanhã?", se perguntou a cantora italiana Noemi em seu Twitter.

Relembre as principais obras de Umberto Eco
Divulgação
O Nome Da Rosa

Durante a última semana de novembro de 1327, em um mosteiro franciscano italiano, paira a suspeita de que os monges estejam cometendo heresias. O frei Guilherme de Baskerville é, então, enviado para investigar o caso, mas tem sua missão interrompida por excêntricos assassinatos.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em CulturaX