1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Colombiano Juan Gabriel Vásquez vence o prêmio literário IMPAC

EFE

12 Junho 2014 | 10h 59

Escritor levou o galardão irlandês, um dos mais ricos do mundo, por ‘O Ruído das Coisas ao Cair’

O colombiano Juan Gabriel Vásquez foi escolhido nesta quinta-feira, 12, o vencedor do prêmio literário IMPAC, o mais importante da Irlanda, e passa a ser o primeiro vencedor latinoamericano nos seus 19 anos de história. O romance premiado de Vásquez é O Ruído das Coisas ao Cair, publicado no Brasil pela editora Alfaguara com tradução de Ivone C. Benedetti.

Traduzida para o inglês por Anne McLean no ano passado, a obra competia com outras nove, entre elas O Viajante do Século, do argentino Andrés Neuman, e foi escolhido o melhor romance de ficção por 150 bibliotecas de 39 países. O prêmio, dotado com 100 mil euros (mais de 300 mil reais), é um dos maiores no panorama internacional e é organizado pela prefeitura de Dublin e pela multinacional norteamericana IMPAC.

Vásquez, de apenas 40 anos, vai embolsar 75 mil euros, e a sua tradutora receberá um cheque com os outros 25 mil. “Para mim, se trata de todos esses nomes: os nomes dos escritores que receberam o prêmio antes e cujos trabalhos eu admiro, mas particularmente o nome de James Joyce”, disse Vásquez, em referência ao autor irlandês.

Estadão Conteúdo
Colombiano Juan Gabriel Vásquez vence o prêmio literário IMPAC

O vencedor do IMPAC 2014 recordou que os romances Ulisses, de Joyce, e Cem Anos de Solidão, de Gabriel García Márquez, foram os trabalhos que o motivaram a ser escritor.

“Sempre me senti em casa em Dublin e com a literatura irlandesa”, disse Vásquez às agências internacionais. “Assim que, esse prêmio, de alguma maneira, é um pouco como voltar à casa”, afirmou.

A organização do IMPAC destacou que O Ruído das Coisas ao Cair é uma história irresistível que “chegará a leitores de todo o mundo para oferecer a eles uma viagem de intriga e fascinação”.

Além de Vásquez e Neuman, concorriam ao IMPAC com obras traduzidas o holandês Gerbrand Bakker, o norueguês Karl Ove Knausgaard e a francesa Marie NDiaye. Também competiam com obras em inglês Donal Ryan, David Park, Patrick Flanery, Tan Twan Eng e Michelle De Kretser.

Vásquez se junta a uma lista seleta de vencedores do IMPAC, entre eles Javiar Marías, Michel Houellebecq e Colm Toibin. Em 2012, o escritor brasileiro Cristovão Tezza foi finalista do prêmio com seu romance O Filho Eterno (The Eternal Son), mas o vencedor do prêmio naquele ano foi o escocês Jon McGregor.