Eduardo Nicolau/AE
Eduardo Nicolau/AE

Chico Buarque, Vanessa Barbara e Valter Hugo Mãe são semifinalistas do Prêmio Oceanos

Antigo Prêmio Portugal Telecom de Literatura distribuirá R$ 230 mil entre os quatro vencedores que serão conhecidos em dezembro

Maria Fernanda Rodrigues, O Estado de S. Paulo

10 Setembro 2015 | 12h40

Herdeiro do Prêmio Portugal Telecom de Literatura, o Oceanos anunciou nesta quinta-feira, 10, os 63 finalistas de sua primeira edição. Pelo regulamento, os inscritos concorrem entre si independentemente do gênero.

Entre os selecionados, O Irmão Alemão, livro de Chico Buarque já vencedor do Prêmio APCA; Minha Vida Sem Banho, que rendeu a Bernardo Ajzenberg o Casa de Las Américas, e Fio, coletânea de poemas de Sonia Barros ganhadora do Prêmio Paraná de Literatura.

Concorrem ainda o português de origem angolana Valter Hugo Mãe, o português José Luis Peixoto e os angolanos Pepetela e Ondjaki.  

O Oceanos 2015 recebeu a inscrição de 664 obras, mas apenas 592 foram validadas. Elas foram avaliadas por um júri inicial composto por 100 especialistas em literatura, entre escritores, críticos, tradutores, ensaístas e professores de literatura - que escolheram, ainda os 8 jurados que  estarão nas próximas etapas do prêmio. São eles: Luiz Costa Lima, Eduardo Sterzi, Italo Moriconi, Sérgio Alcidez, Eliane Robert de Moraes, Eneida Maria de Souza, Regina Zilberman e Josélia Aguiar. Os curadores Noemi Jaffe, Rodrigo Lacerda e Selma Caetano também votam.

Conheça os semifinalistas

11/12 onze de duodécimos, de Horácio Costa (Lumme/poesia)

A cabeça do santo, de Socorro Acioli (Companhia das Letras/romance)

A calma dos dias, de Rodrigo Naves (Companhia das Letras/conto)

A camisa do marido, de Nélida Piñon (Record/conto)

A desumanização, de Valter Hugo Mãe (Cosac Naify/romance)

A flor do gol, de Sérgio de Castro Pinto (Escrituras/poesia)

A primeira história do mundo, de Alberto Mussa (Record/romance)

A vez de morrer, de Simone Campos (Companhia das Letras/romance)

A vida ao redor, de Maria Esther Maciel (Scriptum/crônica)

Alice: Não mais que de repente, de Bernardo Kucinski (Rocco/romance)

As fantasias eletivas, de Carlos Henrique Schroeder (Record/romance)

Cachorros, de Ivana Arruda Leite (Selo Demônio Negro/conto)

Cantos profanos, de Evando Nascimento (Biblioteca Azul/conto)

Clio, de Marco Lucchesi (Biblioteca Azul/poesia)

Dentro do segredo: uma viagem pela Coreia do Norte, de José Luís Peixoto (Companhia das Letras/relato de viagem)

Desalinho, de Laura Liuzzi (Cosac Naify/poesia)

Dez centímetros acima do chão, de Flávio Cafiero (Cosac Naify/conto)

Ela me dá capim e eu zurro, de Fabrício Corsaletti (Editora 34 crônica

Em linha reta, de Tailor Diniz (Grua/romance)

Experiências extraordinárias, de Rodrigo Garcia Lopes (Kan/poesia)

F., de Antonio Xerxenesky (Rocco/romance)

Fios, de Sonia Barros (Biblioteca Paraná/poesia)

Flores artificiais, de Luiz Ruffato (Companhia das Letras/romance)

Geografia aérea, de Manoel Ricardo de Lima (7Letras/poesia)

Homem visto em contraluz, de Marcus Vinicius Quiroga (Kelps/poesia)

Hosana na sarjeta, de Marcelo Mirisola (Editora 34/romance)

Luzes de emergência se acenderão automaticamente, de Luisa Geisler (Alfaguara/romance)

Mil rosas roubadas, de Silviano Santiago (Companhia das Letras/romance)

Minha vida sem banho, de Bernardo Ajzenberg (Rocco/romance)

Minimoabismo, de Priscila Merizzio (Patuá/poesia)

Musa praguejadora: a vida de Gregório de Matos, de Ana Miranda (Record/romance)

O Brasil é bom, de André Sant'Anna (Companhia das Letras/conto)

O brilho do bronze, de Boris Fausto (Cosac Naify/diário)

O céu não sabe dançar sozinho Ondjaki (Língua Geral/conto)

O cheirinho do amor e outras crônicas safadas, de Reinaldo Moraes (Alfaguara/crônica)

O homem-mulher, de Sérgio Sant'Anna (Companhia das Letras/conto)

O inventário das coisas ausentes, de Carola Saavedra (Companhia das Letras/romance)

O irmão alemão, de Chico Buarque (Companhia das Letras/romance)

O louco de palestra, de Vanessa Barbara (Companhia das Letras/crônica)

O professor, de Cristóvão Tezza (Record/romance)

O tímido e as mulheres, de Pepetela (LeYa/romance)

O trovador, de Rodrigo Garcia Lopes (Record/romance)

Ondas curtas, de Alcides Villaça (Cosac Naify/poesia)

Os amantes da fronteira, de Tiago Novaes (Dobra Editorial/romance)

Os piores dias de minha vida foram todos, de Evandro Affonso Ferreira (Record/romance)

Parafilias, de Alexandre Marques Rodrigues (Record/conto)

Parte da paisagem, de Adriana Lisboa (Iluminuras/poesia)

Poemas apócrifos de Paul Valéry traduzidos por Márcio-André (Confraria do Vento/poesia)

Por escrito, de Elvira Vigna (Companhia das Letras/romance)

Quarenta dias, de Maria Valéria Rezende (Alfaguara/romance)

Querer falar, de Luci Collin (7Letras/poesia)

Rascunho de família, de João Anzanello Carrascoza (Dsop/conto)

Rede, de Paula Glenadel (Confraria do Vento/prosa poética)

Retornaremos das cinzas para sonhar com o silêncio, de Marcelo Ariel (Patuá/poesia)

Saccola de feira, de Glauco Mattoso (nVersos/poesia)

Semíramis, de Ana Miranda (Companhia das Letras/romance)

Sérgio Y. Vai à América, de Alexandre Vidal Porto (Companhia das Letras/romance)

Sofia, de Sidney Rocha (Iluminuras/romance)

Sujeito oculto, de Cristiane Costa (Aeroplano/romance)

Tempo de espalhar pedras, de Estevão Azevedo (Cosac Naify/romance)

Totem, de André Vallias (Cultura e Barbárie/poesia)

Um teste de resistores, de Marília Garcia (7letras/poesia)

Viagem à Calábria, de Sérgio Capparelli (Record/romance)

 

Os 12 finalistas serão anunciados em novembro e os quatro vencedores serão conhecidos em dezembro. O primeiro colocado ganha R$ 100 mil. O segundo, R$ 60 mil, o terceiro, R$ 40 mil e o quarto, R$ 30 mil. 

Mais conteúdo sobre:
Literatura Prêmio Oceanos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.