Divulgação
Divulgação

Bob Dylan retira menção ao Nobel de Literatura do site oficial

“Vencedor do Nobel de Literatura”, dizia anúncio do livro que reúne as letras escritas pelo músico entre 1961 a 2012

O Estado de S. Paulo

21 Outubro 2016 | 12h51

A novela envolvendo Bob Dylan e a Academia Sueca, quem concedeu ao músico o Nobel de Literatura, avança. A mais nova atualização é a de que Dylan, que havia reconhecido, ao menos, a existência do prêmio em um anúncio no site oficial, retirou a menção Nobel da página.

De acordo com as informações publicadas pelo The Guardian, site do jornal britânico que acompanha o caso de perto, o Nobel anunciado para Dylan em 13 de outubro se tornou um drama. E o motivo disso é silêncio do próprio laureado. 

A Academia Sueca, que concede os prêmios Nobel, não conseguiu entrar em contato com Dylan. De acordo com a agência de notícias France Presse, 24 horas depois de anunciar o prêmio para Dylan, a instituição foi incapaz de conversar com o premiado em si. “A Academia entrou em contato com o agente de Dylan e com o diretor de sua turnê”, explicou Odd Zschiedrich, chanceler da instituição. 

Na noite de quinta, o próprio dia 13, o músico fez uma apresentação em Las Vegas e, como de costume, pouco falou com o público que ali estava. Nada de comentar o Nobel também. 

+ Ao ser agraciado com o Nobel de Literatura, Bob Dylan pisa de vez no panteão dos grandes poetas

O jornal Washington Post, diante do silêncio de Dylan, entrevistou pessoas ligadas ao artista. Segundo as informações publicadas, o músico também não comentou com amigos a premiação. Bob Neuwirth, amigo de Dylan e músico, disse ao Washington Post que Dylan “inclusive poderia não agradecer” a homenagem. 

Tudo mudou quando a página que anuncia a venda do livro The Lyrics: 1961-2012, que, como o nome já entrega, reúne as letras escritas por Dylan entre 1961 a 2012, anunciava se tratar da obra do “vencedor do Nobel de Literatura”. Foi o caminho aberto para a comemoração do fato de Dylan, ao menos, ter reconhecido que venceu o prêmio. No dia seguinte, nesta sexta-feira, 21, a ducha de água fria: a citação foi retirada. 

A Academia sueca busca por Dylan para convidá-lo a ir a Estocolmo no dia 10 de dezembro para receber o prêmio do próprio rei da Suécia e participar de um jantar de gala – e discursar para os presentes. Ainda não há informações sobre a intenção de Dylan em comparecer ao evento. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.