Zélia Gattai se recupera da cirurgia de cateterismo

Segundo boletim médico, situação da escritora tem "evolução clínica estável", mas sem previsão de alta

24 Outubro 2007 | 19h16

A escritora Zélia Gattai, que foi submetida a uma cirurgia de cateterismo na terça-feira, 23, continua internada no Hospital da Bahia. Segundo boletim médico divulgado nesta quarta-feira, 24, Zélia "apresenta evolução clínica estável, está lúcida e com bom humor". Ela está em um apartamento convencional e realizou hoje apenas exames laboratoriais de controle.   O boletim médico assinado pelo Dr. Jadelson Andrade e pela pneumologista Dra. Elaine Fonseca, indica que a escritora mantém "os níveis de pressão arterial e freqüência cardíaca da escritora estão estáveis, mas ainda não há previsão de alta".   Zélia, de 91 anos, autora de Anarquistas Graças a Deus, foi internada no dia 17, no Hospital da Bahia, após apresentar quadro de embolia pulmonar. Segundo o médico da viúva de Jorge Amado, Jadelson Andrade, o procedimento do cateterismo foi feito para a instalação de um filtro na veia cava, que visa evitar que coágulos produzidos no sistema circulatório de Zélia voltem a chegar ao pulmão.   Várias internações   Zélia tem passado por várias internações hospitalares desde o ano passado. Foi internada em 27 de julho de 2006 no Hospital da Bahia com quadro de dor torácica e pressão alta. Na ocasião, as dores no peito foram creditadas a uma queda sofrida pela escritora em sua residência no dia 24 de julho, quando machucou o quadril, o tórax e teve um dedo da mão fraturado.   Em outubro foi internada novamente, no Hospital Aliança de Salvador, por conta de uma insuficiência cardíaca e edema agudo pulmonar. A escritora foi mantida na Unidade de Terapia Intensiva e passou quase duas semanas hospitalizada. Em 27 de dezembro, voltou ao mesmo hospital sofrendo falta de ar devido a uma bronquite crônica.   No final de janeiro de 2007, a escritora passou por uma internação relâmpago de três dias no Hospital da Bahia para fazer exames. Ela havia sofrido uma queda dias antes, mas segundo os familiares a internação já estava planejada independentemente do acidente. Em fevereiro, foi internada por conta de uma embolia pulmonar.   Voltou ao hospital em junho para tratar de uma hemorragia no aparelho digestivo, causada pelo uso contínuo de medicamentos tomados por conta da embolia. Neste mês de julho ficou hospitalizada do dia 18 ao dia 24, para tratar de uma infecção respiratória.   Em agosto, Zélia foi internada com dores na região lombar e no abdome. Os médicos diagnosticaram anemia aguda, causada por uma hemorragia no aparelho digestivo. A escritora foi submetida a transfusão de sangue e segundo seu médico, o cardiologista Jadelson Andrade, respondeu bem ao tratamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.