Tradicional feira de Maastricht faz mostra prévia em SP

Em tempo de recessão econômica na Europa e nos EUA, a América do Sul e a Ásia são os mercados emergentes que se tornaram foco das estratégias dos vendedores de obras de arte. "Já fizemos parcerias com Argentina, Uruguai e Chile, mas certamente o Brasil é o nosso alvo principal", diz Ben Janssens, presidente da comissão executiva da Tefaf Maastricht, feira de arte e antiguidades de alto nível, que ocorre na Holanda há 25 anos.

AE, Agência Estado

25 Outubro 2012 | 10h05

No evento, obras de artistas como Van Gogh, Picasso, Francis Bacon ou Lucien Freud são comercializadas ao lado das de mestres do passado, como o quadro "A Crucificação", de Peter Paul Rubens (1577-1640), vendido, na edição deste ano, em março, por 3,5 milhões de euros. Já que clientes e galerias brasileiras interessam à feira, a Tefaf realiza agora em São Paulo uma mostra prévia de obras que colocará à venda em 2013.

Na Casa Petra, espaço localizado no bairro de Moema, será inaugurada nesta quinta-feira uma exposição rara com 74 peças como o quadro "Retrato de Um Cavalheiro", do pintor espanhol Diego Velázquez (1599-1660), o autor máximo de "Las Meninas" do Museu do Prado; a tela "Man Ray", em que o artista pop Andy Warhol (1928-1987) retrata em silk screen e acrílica o fotógrafo moderno; uma das pinturas da série "Conceito Espacial", de Lucio Fontana (1899-1968); e um conjunto de três esculturas do mineiro Aleijadinho, ou Antônio Francisco Lisboa (1730-1814), mestre do barroco brasileiro.

Obras importadas temporariamente, vindas de 31 galerias estrangeiras, não serão comercializadas, apenas exibidas, mas é uma forma de a Tefaf aproximar-se de uma maneira mais direta com o Brasil. "O mercado de arte nunca esteve tão forte, o que é um fenômeno muito interessante. E o cenário na América Latina é vibrante", diz Ben Janssens. A mostra é feita em parceria com a organização Childhood, dedicada a crianças e adolescentes que sofreram abuso sexual. O dinheiro arrecadado com a bilheteria da exposição (com ingresso sugerido de R$ 30) será doado à entidade.

A mostra que será aberta nesta quinta em São Paulo é eclética, com pinturas, esculturas, peças de cerâmica, pratarias e torsos de mármore gregos criados antes de Cristo. "Queremos mostrar a alta qualidade de nossa feira", afirma Ben Janssens. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

TEFAF MAASTRICHT - CHILDHOOD BRASIL

Casa Petra (Av. Aratãs, 1.010). 6ª e sáb., 12 h/20h; dom., 12 h/18 h. Quinta, abertura para convidados.

Mais conteúdo sobre:
visuais Feira de Maastricht

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.