Tempero das Gerais: comida mineira em porções fartas

O restaurante Tempero das Gerais só reforça a fama da habilidade dos mineiros para a boa cozinha. Serve uma comida bem feita, a preço honesto e porções capazes de saciar os maiores comilões. Criado há quatro anos, é despojado e sem pretensões, reproduzindo a simplicidade das casas do interior de Minas. O tal tempero que dá nome ao restaurante de fato convence. Há também vários petiscos, como a carne seca desfiada, queijinhos e bolinhos variados. Para acompanhar, o forte é a cachaça, também das Gerais, em doses a partir de R$ 3. O cardápio privilegia a carne de porco, variando cortes - lombo, pernil, costela etc - e acompanhamentos, sendo tutu, arroz, couve e banana frita os mais recorrentes. Tem ainda frango, como o clássico ao molho pardo, e opções bovinas, entre as quais a "vaca atolada" (costela cozida com mandioca). Um dos pratos mais pedidos da casa é o "gostinho de Minas" (R$ 28,90), composto por pernil, moranga com quiabo, tutu, couve e arroz. A "costelinha à mineira" é outra boa escolha - chega crocante, escoltada por lingüiça, couve, arroz e tutu. Cada item, pasme, dá fácil, fácil, para quatro pessoas. Os doces, quase tudo feito por lá, também trazem para a mesa aquele gostinho típico. Coisas como doce de leite com queijo, goiabada com catupiry, compotas. Peça por exemplo o "especial quatro tipos"(R$ 5,90), que reúne pudim de leite, abobora com côco, cidra e arroz doce. O café expresso mantém o estilo: é gostoso e servido numa canequinha de ágata. O único problema é que o restaurante é muito barulhento, problema que, dizem os donos, já está sendo estudado. Tempero das Gerais - Rua Princesa Isabel, 385, Brooklin, 5093-9950 (110 lug.). De terça a sábado, das 11h30 às 23 horas. Domingo, das 11h30 às 18 horas (fecha segunda).

Agencia Estado,

27 Agosto 2004 | 17h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.