SP terá Festival Internacional de TV este ano

Com promessa de entrar para o calendário cultural de São Paulo, o Telas - Festival Internacional de Televisão - será anunciado hoje, durante o Fórum Brasil de Televisão. Trata-se de uma iniciativa inédita, com organização do jornalista André Mermelstein, que ocupará espaço no MIS, Centro Cultural São Paulo, Cine Sesc, Praça das Artes e Cinemateca, de 7 a 14 de novembro. O evento terá mostra competitiva e mostra não competitiva, tendo já acertadas parcerias com o FIPA e o Sunny Side of the Doc, ambos da França, além do Hot Docs, do Canadá. Uma curadoria se encarregará de selecionar os melhores programas para o festival.

Cristina Padiglione, O Estado de S.Paulo

04 Junho 2014 | 02h06

Vitória, nova novela da Record, estreou com a audiência mais baixa que a emissora já teve na Grande São Paulo desde Balacobaco: 7,5 pontos. Pecado Mortal, a antecessora, começou com 11, mas convém ressaltar que o horário agora é outro, competindo com a novela das 9 da Globo.

Consolo. A Globo comemora algum crescimento em suas novelas em maio, em relação a abril, em São Paulo. Malhação cresceu 7%, fechando o mês com 15 pontos, Meu Pedacinho de Chão fez 18, um progresso de 6%, e Em Família fechou com 29, saldo baixíssimo para os patamares de novela das 9, mas ainda 4% acima de abril.

Consolo 2. Também a novela das 7, Geração Brasil, marcou 21 pontos no mês, 11% a mais que a antecessora, Além do Horizonte. Alerta. Em linhas gerais, no entanto, a Globo tem motivos para manter a luz de alerta acesa. No Painel Nacional de TV do Ibope, de maio de 2013 para maio de 2014, a emissora perdeu cinco pontos no horário nobre (das 18h à 0h), o que representou queda de 19% na faixa. Caiu de 27,4 pontos para 22,3.

Alerta 2. Já a Record, no comparativo entre maio de 2013 e maio de 2014, cresceu de 6,7 para 7,3 pontos, um progresso de 8%. O peso maior, no entanto, não está nas novelas, e sim no Cidade Alerta, que anteontem fez 12 pontos no Ibope de São Paulo, com um Marcelo Rezende cada dia mais nervoso diante de um menu de tragédias.

E chega de números. Aguinaldo Silva gosta tanto de Adriana Birolli que não se conforma em tê-la em cena só pelos três capítulos em que ela fará a personagem de Lilia Cabral quando jovem, em Império, sua próxima novela. Assim como fez em Senhora do Destino, quando trouxe Marília Gabriela de volta com outra personagem, o autor fará de Birolli uma sobrinha de Lilia Cabral na fase contemporânea.

Tabelinha. Luciana Gimenez foi ao Rio, visitou o Maracanã e a sede da CBF, onde entrevistou José Maria Marin. Amigo de João Alberto Morad, pai da apresentadora, Marin vê as seleções latinas como as maiores adversárias do Brasil. No ar hoje, no Superpop (RedeTV!), 23h.

Mais conteúdo sobre:
Cristina Padiglione

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.