Juliana Torres
Juliana Torres

Som a Pino: Baila comigo

Sidney Magal vai comemorar 50 anos de carreira com um show e gravação de um DVD

Roberta Martinelli, O Estado de S.Paulo

11 Julho 2017 | 02h00

Um encontro inusitado. De um lado, um cantor popular, conhecido como o eterno cigano, com 50 anos de carreira e hits que embalam várias gerações. Do outro lado, um rapper que acabou de lançar seu primeiro e tão elogiado disco. Se outras gerações separavam artistas populares de independentes, a nova tenta unir. Na música brasileira tem espaço para Anitta, Wesley Safadão, Caetano Veloso, Emicida, Tatá Aeroplano. Julgar é fácil e trilhar o caminho? A diferença existe, claro, mas que bonito saber viver com ela. 

Ficou curioso para saber de quem eu escrevia na introdução? Mas tem a foto aqui do lado que já faz com que todo suspense seja em vão. 

Sidney Magal vai comemorar 50 anos de carreira com um show e gravação de um DVD, no dia 17 de agosto, no Espaço das Américas em São Paulo e com participações superespeciais, como as já confirmadas: o amigo de longa data Ney Matogrosso e o rapper que eu citei na introdução do texto, Rincon Sapiência.

Rincon lançou recentemente seu primeiro disco, Galanga Livre (já ouviu?). Recomendo fortemente. Quando soube do encontro, pedi para um escrever sobre o outro.

Sobre o Magal, Rincon escreveu: “O Magal traz um som quente, tem a diversidade étnica do latino-americano e sensualidade, que são elementos que incorporo na minha música rap. Por mais que sejam gêneros diferentes, me identifico muito com o trabalho dele. Trabalho que tem uma musicalidade e personalidade. São muitos anos de carreira e um repertório que soa muito contemporâneo, com qualidade e relevância que poucos conseguem manter ao longo dos anos”.

E Magal foi apresentado ao trabalho do Rincon pelo filho: “Foi uma grata e bela surpresa ser apresentado ao trabalho do Rincon Sapiência pelo meu filho Rodrigo. Assistimos a vários clipes e fiquei muito impressionado com sua musicalidade, inteligência e ritmo. Apresentamos a nossa música ao Rincon e ele se mostrou superaberto em participar do nosso projeto. A música inédita, com certeza, recebeu um toque especial do querido Rincon, que trouxe toda sua bagagem musical e o mais importante: o carinho. Um brinde à vida”. 

Um brinde também aos encontros e ainda mais com música inédita. Bailamos é o nome do show, em que Magal baila os 50 anos de carreira. Pense o que deve ser revisitar 50 anos? E, mais legal ainda, com parceiros de uma vida toda e também com novos companheiros da música.

Música da semana: Imagem do Amor

Música do disco MM3 da banda Metá Metá, formada por Juçara Marçal, Thiago França, Kiko Dinucci, Sérgio Machado e Marcelo Cabral. Elza Soares participa em uma música. Escolhi essa, pois logo mais estreia o novo espetáculo do Grupo Corpo com trilha deles. “A imagem do amor não é pra qualquer um.” Anota aí! 4 de agosto no Teatro Alfa. É tanto passo de dança que não será surpresa nenhuma o sangue ferver. E com certeza vai. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.